Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de anti-inflamatórios não esteroidais no tratamento da laminite aguda induzida por quadro de acidose láctica ruminal em bovinos

Processo: 14/20790-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2014
Vigência (Término): 30 de abril de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Enrico Lippi Ortolani
Beneficiário:Rejane dos Santos Sousa
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Laminite   Acidose láctica   Metaloproteinases

Resumo

A laminite é a terceira enfermidade mais comum nos confinamentos nacionais, sendo a sua ocorrência normalmente atrelada a quadros anteriores de acidose láctica ruminal aguda (ALRA). Embora ainda não esteja claro como o processo da ALRA desencadeia a laminite, sabe-se que esta enfermidade é caracterizada pela instalação de um processo inflamatório que provoca sinais de dor nos tecidos moles periféricos ao casco e claudicação. Os anti-inflamatórios não esteróidais (AINEs) são fármacos de escolha no tratamento da laminite, no entanto a seletividade desses medicamentos quanto a inibição da cicloxigenase 2 (COX-2) e os possíveis efeitos colaterais são pontos importantes na escolha do tratamento. Dessa forma, o presente trabalho tem por objetivos avaliar a ação e os efeitos colaterais de três anti-inflamatórios não esteróidais (flunixin meglumine, cetoprofeno e meloxican) no tratamento da laminite aguda após indução da ALRA por excesso de oligofrutose. Para tal, serão utilizados 32 bovinos canulados, os quais passarão por um período de adaptação de três dias recebendo 1,7g/kg de peso vivo por animal ao dia de oligofrutose e posteriormente serão induzidos a quadros de ALRA pela administração de uma solução contendo 17g/kg de peso vivo animal de oligofrutose. Após a indução, quando os animais apresentarem escore de laminite e 2 serão alocados nos seguintes tratamentos: CON receberá 8 mL de solução salina isotônica; FLU receberá 2,2 mg/kg de flunixin meglumine; CET receberá 3 mg/kg cetoprofeno; MEL receberá 0,5 mg/kg de meloxican. Os tratamentos serão por via endovenosa e ocorrerá a repetição da dose a cada 24 horas. Será realizada coleta de sangue, de fluido ruminal, exame clinico e ortopédico no período de adaptação (T-72, T-48, T-24), antes da indução com 17g/kg de oligofrutose (T0) e no período de observação após a indução (a cada 12 horas durante 3 dias) e após o tratamento com os AINES nos seguintes momentos: T12h, T24h, T32h, T48h, T60h, T72h, T84h e T96h após a indução da ALRA. As amostras de fluido ruminal serão utilizadas para determinação do pH ruminal, potencial de oxirredução, tempo de redução do azul de metileno, lactato L e osmolaridade, enquanto as amostras de sangue serão utilizadas para a hemogasometria, hemograma, determinação do cortisol, substancia P, lactato L e D, metaloproteinase de matriz 9, pepsinogênio e avaliação renal (creatinina e ureia) e hepática (gamaglutamil transferase e aspartato aminotransferase). Também serão coletadas amostras de fezes para a pesquisa de sangue oculto para avaliação de possíveis lesões abomasais. Os animais que após a indução da ALRA apresentarem volume globular maior que 42% receberão tratamento adicional, no intuito de reverter este quadro. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
NUNES SOARES HAGE, MARIA CRISTINA FERRARINI; SOUSA, REJANE DOS SANTOS; CHAVES, DAVI SIQUEIRA; HAGE, RADUAN; COSTA DE OLIVEIRA, FRANCISCO LEONARDO; BORGES DIAS, MAILSON RENAN; MINAMI, NATALIA SATO; MAZETO ERCOLIN, ANNA CAROLINA; CIRIMBELLI, CAROLINA FORTES; ORTOLANI, ENRICO LIPPI. Radiographic assessment of cattle hoofs (ungulae) of the Nellore breed: Reference standards. ANATOMIA HISTOLOGIA EMBRYOLOGIA, v. 48, n. 2, p. 110-116, MAR 2019. Citações Web of Science: 0.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SOUSA, Rejane dos Santos. Avaliação de anti-inflamatórios não esteróidais no tratamento da laminite asséptica aguda decorrente de acidose ruminal por oligofrutose em bovinos. 2017. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.