Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise de modificações cerebrais por ressonância magnética após dor crônica em roedores

Processo: 14/20983-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado Direto
Vigência (Início): 15 de janeiro de 2015
Vigência (Término): 14 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Anatomia
Pesquisador responsável:Marucia Chacur
Beneficiário:Joyce Teixeira da Silva
Supervisor no Exterior: David A. Seminowicz
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Maryland, Baltimore (UMB), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:12/24408-6 - Ressonância magnética e ativação neuronal supraespinhal em modelo de dor neuropática crônica em ratos, BP.DD
Assunto(s):Radiologia   Neuroanatomia   Ressonância magnética   Dor   Ratos

Resumo

A análise por ressonância magnética (MRI) chamada "pain matrix", ou seja, as áreas do cérebro relacionadas à dor têm atraído grande interesse da comunidade científica, uma vez que o número de modelos animais e a facilitação de dados preditivos para agentes terapêuticos proporcionam um vasto conhecimento da função do sistema nervoso central nesta técnica. Diversos métodos de ressonância magnética têm sido desenvolvidos para estudar mudanças estruturais e funcionais no cérebro, em roedores, a ressonância magnética funcional revelou áreas cerebrais relacionadas ao processamento nociceptivo agudo, conectividade funcional em repouso tem sido amplamente utilizada para mapear as propriedades topológicas de redes cerebrais e a morfometria foi aplicada aos dados de ressonância magnética para examinar as diferenças de volume da substância cinzenta cerebral. A fim de elucidar os mecanismos cerebrais envolvidos no processamento da dor, nosso objetivo principal é avaliar as alterações cerebrais pela ressonância magnética em modelo de dor crônica em roedores, e os objetivos específicos são a análise de conectividade, atividade relacionada à dor e morfometria. Nossa hipótese é que as mudanças serão observadas em áreas que pertencem à matriz da dor (tálamo, córtex somatossensorial, córtex insular, córtex cingulado, córtex pré-motor, córtex motor primário, área motora suplementar, córtex pré-frontal, córtex parietal posterior, amígdala e mesencéfalo) nos diferentes grupos experimentais, como observado em humanos com dor crônica em comparação com indivíduos controle. No entanto, ainda é controverso quais áreas são exatamente parte desta matriz e o processo de plasticidade após a dor crônica. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
HUBBARD, CATHERINE S.; KARPOWICZ, JANE M.; FURMAN, ANDREW J.; DA SILVA, JOYCE TEIXEIRA; SEMINOWICZ, DAVID A.; TRAUB, RICHARD J. Estrogen-dependent visceral hypersensitivity following stress in rats: An fMRI study. MOLECULAR PAIN, v. 12, JUN 17 2016. Citações Web of Science: 5.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.