Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise do desempenho fotossintetizante e da composição química de Pterocladiella capillacea (S. G. Gmelin) Santelices & Hommersand (Rhodophyta, Gelidiales) submetida a diferentes irradiâncias

Processo: 14/09380-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2014
Vigência (Término): 30 de junho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Botânica Aplicada
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Fanly Fungyi Chow Ho
Beneficiário:Talissa Barroco Harb
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Algologia   Fotossíntese   Antioxidantes   Macroalgas   Rhodophyta   Pterocladiella capilácea   Gelidiales   Radiação fotossinteticamente ativa (PAR)   Mudança climática

Resumo

As mudanças climáticas vêm despertando cada vez mais o interesse de cientistas, políticos e público em geral, em virtude das consequências alarmantes que o aumento da temperatura e da incidência de radiação solar na superfície terrestre ocasionará ao longo dos próximos anos. A luz é um dos principais fatores abióticos que afeta o crescimento, desenvolvimento e reprodução das algas. A Radiação Fotossinteticamente Ativa (PAR) é a faixa de luz visível compreendida entre 400 e 700 nm, usada pelos organismos para execução da fotossíntese. A luz age influenciando direta e indiretamente aspectos fisiológicos das macroalgas como crescimento, desenvolvimento, reprodução, desempenho fotossintetizante e aclimatação. Apesar de já terem sido constatadas diversas alterações ambientais no ambiente marinho como, acidificação dos oceanos e aumentos da temperatura, do nível do mar e da incidência de radiações ultravioleta, entre outras, ainda há muita incerteza quanto à efetiva amplitude desses impactos e quais outras perturbações poderão derivar das mudanças climáticas. Para compreender essa dinâmica é necessário estudar os aspectos biológicos e fisiológicos frente a estresses ambientais em macroalgas para que seja possível conhecer o impacto dessas mudanças e analisar se determinada espécie é sensível ou tolerante à esses impactos. O principal objetivo desta pesquisa é caracterizar as repostas fisiológicas e composição química de Pterocladiella capillacea (Rhodophyta, Gelidiales) submetida a duas irradiâncias, uma de controle e outra de estresse. Os parâmetros analisados serão: taxa de crescimento, desempenho fotossintetizante, teor de carbono, hidrogênio e nitrogênio tecidual, conteúdo pigmentar (ficobiliproteínas, clorofila a e carotenoides), proteínas solúveis totais, potencial antioxidante e teor de aminoácidos tipo Micosporinas (MAAs). Os resultados do presente estudo irão complementar trabalhos ecofisiológicos prévios e desta forma ampliar o conhecimento a respeito da estratégia de vida de P. capillacea frente às mudanças nos cenários de aumento da radiação solar. O presente projeto de mestrado é parte do Auxílio à Pesquisa Biota/FAPESP No. 2013/50731-1 intitulado Biodiversidade fisiológica e química de macroalgas ecológica e economicamente importantes. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
HARB, T. B.; NARDELLI, A.; CHOW, F. Physiological responses of Pterocladiella capillacea (Rhodophyta, Gelidiales) under two light intensities. Photosynthetica, v. 56, n. 4, p. 1093-1106, DEC 2018. Citações Web of Science: 0.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
Análise do desempenho fisiológico e da composição química de Pterocladiella capillacea (Rhodophyta, Gelidiales) submetida a diferentes irradiâncias. 2016. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Biociências São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.