Busca avançada
Ano de início
Entree

Sistema nanoestruturado contendo fungicidas comerciais e naturais para a agricultura.

Processo: 14/21157-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de novembro de 2014
Vigência (Término): 31 de maio de 2015
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física da Matéria Condensada
Pesquisador responsável:Amanda Luizetto dos Santos
Beneficiário:Samuel Aguiar Filho
Empresa:Nanomed Nanotecnologia em Saúde e Bem-Estar Ltda
Vinculado ao auxílio:13/50847-0 - Sistema nanoestruturado contendo fungicidas comerciais e naturais para a agricultura, AP.PIPE
Assunto(s):Nanotecnologia

Resumo

O mercado de defensivos movimentou em 2012 cerca de R$ 2,3 bilhões, representando um crescimento de 27% comparado ao mesmo período de 2011. Paralelamente, o uso de sistemas com liberação lenta vem se mostrando uma alternativa cada vez mais utilizada. Contudo, desafios a serem superados são ainda o desenvolvimento de sistemas com uma elevada capacidade de encapsulação, baixa toxicidade ambiental, manutenção da atividade, ação em meio favorável (aquoso) ao crescimento de micro-organismos e alta seletividade no sítio alvo, que podem ser superados com o uso de nanotecnologia. Dentre os inúmeros sistemas de Drug Delivery, as nanopartículas poliméricas tem ganhado atenção, devido sua boa estabilidade, alta capacidade de encapsulamento e possibilidade de escalonamento. O sucesso de aplicações de nanopartículas na medicina vem despertando cada vez mais o interesse do agronegócio, sobretudo em defensivos agrícolas. Desta forma, o presente projeto tem como objetivo desenvolver e caracterizar nanopartículas poliméricas contendo dois fungicidas comerciais muito utilizados na agricultura da soja, piraclostrobina e epoxiconazol em conjunto com um terceiro biodefensivo, o eugenol. Por meio do processo de nanoencapsulação espera-se obter uma liberação sustentada destes ativos, além de aumentar a estabilidade dos mesmos, e diminuir a toxicidade. A escolha destes fungicidas comerciais se dá devido ao uso intenso dos mesmos no combate da ferrugem asiática em culturas agrícolas, como a soja, de forma ainda não satisfatória, resultando em perda da safra e muitas vezes inviabilizando seu cultivo em algumas regiões. Adicionalmente optou-se pelo uso em conjunto do eugenol, um biodefensivo poderoso contra uma ampla gama de fungos. Atualmente no Brasil, não há comercialização de fungicidas em sistemas nanoestruturados, e principalmente de biodefensivos nanoencapsulados. Dessa forma, o presente projeto prevê o desenvolvimento de sistemas nanoestruturados de defensivos agrícolas, e assim, oferecer às indústrias e empresas produtoras do setor um insumo nanotecnológico nacional com ampla aplicabilidade.