Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da estrutura cristalina e molecular de derivados sintéticos da riparina com ação contra Schistosoma mansoni

Processo: 14/20297-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2014
Vigência (Término): 31 de maio de 2015
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física Atômica e Molecular
Pesquisador responsável:Ana Carolina Mafud
Beneficiário:Thiago Israel Rubio
Instituição-sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Química médica   Cristalografia   Produtos naturais   Análise estrutural   Difração por raios X   Schistosoma mansoni   Esquistossomose   Técnicas in vitro

Resumo

A esquistossomose é causada por vermes do gênero Schistosoma e se tornou uma das piores doenças negligenciadas do planeta, afetando mais de 200 milhões de pessoas em localidades pobres e sem saneamento, sendo a verminose que mais mata no mundo. Seu tratamento e controle são atualmente feitos através uma única droga, o praziquantel, que está no mercado há mais de três décadas. Devido ao seu uso monoterápico, realizado continuamente durante todo este tempo, evidências de resistência à droga foram avaliadas e, por esta razão, novas quimioterapias são urgentemente necessárias. Riparinas são alcaloides extraídos do fruto de Aniba riparia e apresentam atividade farmacológica e baixa toxicidade. Neste sentido, novos derivados foram desenhados e sintetizados e seus efeitos in vitro contra vermes adultos de Schistosoma mansoni foram avaliados. O presente projeto tem como objetivo determinar a estrutura cristalina das riparinas A, B, C e D por difração de raios-X e analisar sua similaridade estrutural com o praziquantel, a fim de estabelecer relações estrutura-atividade destes compostos no tratamento da esquistossomose.