Busca avançada
Ano de início
Entree

O programa Davidsoniano de uma semântica de condições de verdade para línguas naturais: seu alcance empírico e compromissos ontológicos

Processo: 14/22777-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 15 de janeiro de 2015
Vigência (Término): 14 de janeiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia - Lógica
Pesquisador responsável:João Vergílio Gallerani Cuter
Beneficiário:Michel Platiny Assis Navarro
Supervisor no Exterior: Kirk Ludwig
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Indiana University, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:12/17304-0 - O programa Davidsoniano de uma semântica de condições de verdade para línguas naturais: seu alcance empírico e compromissos ontológicos, BP.DR
Assunto(s):Verdade   Semântica formal   Significado   Filosofia da linguagem

Resumo

Neste projeto tratarei, em termos gerais, da proposta do filósofo americano Donald Davidson de introduzir a teoria recursiva da verdade de Tarski como veículo de uma teoria composicional do significado, i.e., de uma semântica recursiva de condições de verdade para as línguas naturais. Especificamente, ensaiarei as duas hipóteses que pretendo defender na tese. A primeira hipótese é de que a semântica composicional proposta por Davidson para as línguas naturais - apesar de controversa, dado às "limitações" de reduzir significado a condições de verdade - deu origem a um programa de investigação empírica em linguística, no âmbito da semântica formal, que possibilitou insights significativos sobre a estrutura semântica das línguas naturais. Por isso, objeções à semântica de Davidson devem também levar em conta a sua relevância empírica, i.e., os resultados e generalizações sobre a semântica das línguas naturais a que chegaram linguístas que abraçaram o programa davidsoniano, e não apenas as suas implicações no campo da filosofia da linguagem. A segunda hipótese é de que o programa davidsoniano consiste na tentativa não apenas do desenvolvimento de uma semântica sistemática, mas também de derivar consequências ontológicas dessa semântica, no sentido do compromisso com entidades que seriam condições da possibilidade de comunicação. No marco do espírito quineano de que ser é ser o valor de uma variável, Davidson acreditará que uma teoria semântica correta - i.e., que dê conta de clarificar a forma lógica de sentenças e seus padrões de inferências - pode revelar as entidades que pertencem à ontologia da linguagem, ou até mesmo à relação entre linguagem e mundo, esquema conceitual e experiência. Além disso, procuraremos defender - na tese - que os compromissos ontológicos assumidos por Davidson foram transferidos para o programa empírico que se desenvolveu a partir da sua proposta, mas que também novas entidades foram acrescentadas à medida que as pesquisas no âmbito do programa foram progredindo e novas entidades foram sendo postuladas para dar conta de novos problemas ou para explicar velhos problemas semânticos que até então não tinham recebido uma caracterização composicional e recursiva. (AU)