Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do consumo de lipídios oxidados na indução do estresse oxidativo associado à aterosclerose em modelo animal

Processo: 14/18697-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2014
Vigência (Término): 30 de novembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Pesquisador responsável:Inar Alves de Castro
Beneficiário:Maria Carolina Gomes Kessuane de Arruda
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Oxidação lipídica   Estresse oxidativo   Camundongos   Oxidação

Resumo

Estudos envolvendo cultura de células, animais e humanos tem sido extensivamente aplicados no monitoramento da aterosclerose, visando seu controle ou mesmo regressão. Entre os modelos animais atualmente utilizados, tem-se observado uma resposta adequada à indução de dislipidemia e inflamação, porém elevada resistência à indução de estresse oxidativo. Essa limitação metodológica tem sido superada através de intervenções mais agressivas e muitas vezes sem correspondência com o modelo humano, tais como exposição à radiação, aplicação de CCl4 e manipulação genética. Portanto, o objetivo deste estudo será de alterar um modelo animal de referência para desenvolvimento de aterosclerose, visando elevar a variação conjunta de biomarcadores de estresse oxidativo, inflamação e dislipidemia, principalmente através do consumo crônico de ácidos graxos polinsaturados parcialmente oxidados, naturalmente presentes na dieta humana. Camundongos knockout para receptores LDL (C57BL/6), foram divididos em 5 grupos experimentais. Um grupo recebeu dieta regular contendo 4% de lipídios (CONT-), enquanto os outros quatro grupos receberam uma dieta hiperlipídica modificada (Hyper) composta por 30% de lipídios. Três níveis de oxidação foram induzidos no óleo, representando neste estudo um nível baixo, moderado e elevado, caracterizados por uma concentração de hidroperóxidos de 2,47 ± 0,02 (Hyper_L), 3,87 ± 0,04 (Hyper_M) e 4,69 ± 0,04 meq/L (Hyper_H), respectivamente. Um quinto grupo recebeu a dieta Hyper_L, além da indução de diabetes através de estreptozotocina (CONT+). O óleo de linhaça pré-oxidado utilizado no preparo das rações foi mantido a 4oC. A peletização das rações alterou a concentração dos marcadores primários e secundários (p<0.05), porém de forma proporcional, mantendo assim a diferença entre os três níveis. Após 90 dias de intervenção, os animais foram sacrificados, sendo o sangue coletado através de punção cardíaca para determinação do perfil lipídico. Fígado, cérebro, coração e tecido adiposo foram separados, pesados e imediatamente congelados em nitrogênio para análises posteriores. Os seguintes biomarcadores serão a seguir determinados: colesterol total e frações em plasma (dislipidemia); malondialdeído, ácidos graxos, atividade e expressão de enzimas antioxidantes no tecido hepático (estresse oxidativo); ácidos graxos no tecido adiposo (estresse oxidativo), esteatose hepática (inflamação) e quantificação de placa aterosclerótica no arco da aorta (aterosclerose).

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
NOGUEIRA, M. S.; KESSUANE, M. C.; LOBO LADD, A. A. B.; LOBO LADD, F. V.; COGLIATI, B.; CASTRO, I. A. Effect of long-term ingestion of weakly oxidised flaxseed oil on biomarkers of oxidative stress in LDL-receptor knockout mice. BRITISH JOURNAL OF NUTRITION, v. 116, n. 2, p. 258-269, JUL 28 2016. Citações Web of Science: 9.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.