Busca avançada
Ano de início
Entree

Capacitação em Técnicas de microscopia avançada e técnicas básicas de arquitetura hidráulica vegetal

Processo: 14/23351-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2014
Vigência (Término): 30 de junho de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Morfologia Vegetal
Pesquisador responsável:Gregório Cardoso Tápias Ceccantini
Beneficiário:Milena de Godoy Veiga
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/22833-1 - Anatomia funcional do lenho e arquitetura hidráulica da relação entre plantas hemiparasitas e suas hospedeiras, AP.R
Assunto(s):Erva-de-passarinho   Anatomia da madeira   Anatomia vegetal   Plantas parasitas   Loranthaceae

Resumo

Visa à capacitação de profissionais nas áreas de Ciências Biológicas, Engenharia Florestal, Agronomia ou Física. O candidato para a bolsa trabalho técnico deverá possuir conhecimento básico em anatomia vegetal e/ou de madeiras, e sua interpretação tanto macroscopicamente quanto microscopicamente, de forma a apoiar a pesquisa em anatomia vegetal associada à arquitetura hidráulica. Outro requisito do candidato é um domínio intermediário da língua inglesa. O técnico será capacitado em métodos básicos de análise anatômica e métodos avançados de arquitetura hidráulica de plantas, como a condutividade hidráulica, a frequência vascular, a frequência de vasos embolizados, o fluxo com o objetivo de entender aspectos da interação entre plantas hospedeiras e plantas parasitas. A capacitação consiste em:-Aprendizado de Coleta de material lenhoso para arquitetura hidráulica, obtendo secções de galhos sem a criação de embolismos artificiais nos caules;-Aprendizado de preparação do material coletado através de polimento por micrótomo ou com lixas de granulações progressivamente mais altas (de 50 a 2000);-Infiltração do xilema com corantes para observação de vasos condutores e obstruídos;-Treinamento para fotografar estruturas macroscópicas (galhas de parasitas) em com câmara digital acoplada a estereomicroscópio, para posterior análise e mensuração da espessura dos anéis de crescimento (árvores), utilizando-se de programa de medição digital; -Montagem de experimentos para medição de parâmetros hidráulicos, com a instalação de potômetros, circuitos hidráulicos para medição de comprimento de vasos;-Treinamento para operação de equipamentos como bombas de vácuo, cilindros de gases (nitrogênio, hélio, ar comprimido) bem como conexões hidráulicas e válvulas para os mesmos;-Desenvolvimento de novos protocolos de infiltração de vasos e traqueídes com sais metálicos para aplicação em microtomografia;Boa parte das técnicas que o bolsista empregará estão descritas no trabalho de Martínez-Vilalta e Piñol (2004) e os trabalhos de Cochard (2002), Sperry et al. (1988), Gullo e Salleo (1991) Ewers e Fisher (1989) oferecem detalhamentos importantes e são referências clássicas para iniciar um estudante nas técnicas de arquitetura hidráulica.