Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação não destrutiva de estruturas de concreto em edifício da UFSCar

Processo: 14/14374-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2014
Vigência (Término): 30 de novembro de 2015
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Civil - Construção Civil
Pesquisador responsável:Fernanda Giannotti da Silva Ferreira
Beneficiário:Marcos Paulo Rodrigues Castello Branco
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Materiais de construção   Controle da qualidade   Edifícios   Concreto   Durabilidade   Carbonatação   Propriedades mecânicas   Análise colorimétrica

Resumo

A única propriedade empregada como parâmetro de controle da qualidade do concreto era a sua resistência à compressão. Atualmente, além das propriedades mecânicas, a durabilidade do concreto vem sendo bastante discutida em função da ocorrência de deteriorações precoces em estruturas de concreto armado. O reparo e a reabilitação das estruturas deterioradas, em alguns casos, pode ter custo superior ao da estrutura nova, dado o elevado valor de uma intervenção para aumentar a durabilidade de uma estrutura no período de manutenção corretiva, além de ocasionar impactos ao meio ambiente. Em função disso, propõe-se, neste estudo, avaliar uma estrutura real que está inserida no campus da UFSCar por meio de ensaios não destrutivos. Para esta avaliação será realizado um levantamento histórico e mapeamento das manifestações patológicas existentes e, a partir destes, serão realizados ensaios colorimétricos para estimar o grau de carbonatação de alguns elementos. Além disso, em alguns casos, será aplicada a técnica de esclerometria para estimar alguns parâmetros que possam avaliar os dados históricos de resistência mecânica a serem obtidos na anamnese. Destaca-se que um dos problemas mais frequentes encontrado nas estruturas de concreto armado é a corrosão das armaduras, sendo um dos principais agentes agressivos iniciadores do processo: a carbonatação.