Busca avançada
Ano de início
Entree

Digestibilidade da dieta e parâmetros ruminais de bovinos Nelore suplementados com óleo de soja, selênio e vitamina E

Processo: 14/21471-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2015
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Otávio Rodrigues Machado Neto
Beneficiário:Alexandre Cominotte
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Nutrientes para animais   Digestão animal   Ácidos graxos

Resumo

O aumento da concentração energética das dietas de terminação pode ser considerado uma estratégia eficiente para reduzir a idade de abate e consequentemente a emissão de metano pelos bovinos. O aumento da concentração energética dessas dietas pode ocorrer por meio da utilização de fontes de carboidratos não fibrosos, ricas em amido, situação está comumente observada no país. Entretanto, nos últimos anos tem sido observado um interesse crescente dos nutricionistas na inclusão de fontes lipídicas em dietas de terminação. Tem sido relatado na literatura o efeito negativo dos ácidos graxos sobre a digestibilidade de carboidratos, principalmente sobre a digestibilidade de carboidratos fibrosos. Entretanto, a quantidade de gordura que deprime a digestibilidade destes nutrientes parece não ser consenso entre os pesquisadores. Como estratégia para aumentar a vida de prateleira da carne bovina, vários experimentos com bovinos em terminação têm avaliado o efeito de doses supranutricionais de vitamina E sobre a coloração e oxidação lipídica da carne. No entanto, existem poucos relatos sobre o efeito desta suplementação sobre o ambiente ruminal. Também com o objetivo de aumentar a vida de prateleira da carne bovina, outro nutriente muito estudado nos últimos anos é o mineral selênio, uma vez que este faz parte da enzima glutationa peroxidase, que exerce efeitos antioxidantes em sistemas biológicos. Entretanto, poucos estudos têm relatado o efeito da inclusão dietética de selênio sobre os parâmetros ruminais. Serão utilizados 5 novilhos da raça Nelore, com idade média de 20 meses e peso vivo inicial médio de 350 kg, fistulados no rúmen em um delineamento em quadrado latino com cinco tratamentos dietéticos. As dietas terão a silagem de milho como volumoso exclusivo e cinco diferentes tipos de concentrados serão utilizados, representando os seguintes tratamentos: 1-SLA (sem lipídeo adicional); 2-6% de óleo de soja; 3-6% de óleo de soja + Vitamina E; 4-6% de óleo de soja + Selênio; 5-6% de óleo de soja + Vitamina E + Selênio. Cada um dos cinco períodos experimentais terá duração de 19 dias, totalizando 95 dias, sendo quatorze para adaptação às dietas e cinco dias para coleta de amostras destinadas ao cálculo das variáveis. Para determinação da digestibilidade das dietas, após cada um dos períodos de adaptação, será conduzida coleta total de fezes em cada animal durante três dias consecutivos. Para estimativa da síntese microbiana a urina será coletada durante o mesmo período, utilizando-se funís coletores conectados a mangueira de polietileno, pela qual a urina será conduzida até um recipiente de plástico com tampa contendo 200 mL de H2SO4 a 20%. Ao término do período de 24 horas de cada dia de coleta, a urina será pesada, homogeneizada e amostrada, e armazenadas em frascos plásticos a -15°C. serão realizadas coletas de líquido ruminal no 4º dia de cada período experimental com o objetivo de determinar os valores de comportamento do pH, nitrogênio amoniacal (N-NH3) e ácidos graxos voláteis (AGV). Com procedimentos e tempos idênticos aos adotados para o pH e amônia, 50 mL de líquido de rúmen para a contagem de protozoários. (AU)