Busca avançada
Ano de início
Entree

Utilização de plasmo-VLP como estratégia para aumentar a imunogenicidade da vacina de DNA HIVBr18

Processo: 14/22809-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2014
Vigência (Término): 30 de novembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Edecio Cunha Neto
Beneficiário:Fernanda Caroline Coirada Oliveira
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Vacinas   HIV

Resumo

Vacinas contra o HIV baseadas na indução de respostas de células T podem reduzir tanto a progressão para AIDS como diminuir a transmissão do vírus pela geração de respostas amplas e funcionalmente relevantes. As células T CD4+ têm um papel crítico no controle da replicação viral e progressão para a imunodeficiência. Foi mostrado previamente por nosso grupo que a vacina de DNA HIVBr18, que codifica 18 epítopos do HIV-1 para células T CD4+, foi capaz de induzir respostas de células T CD4+ e T CD8+ amplas, de longa duração e polifuncionais dirigidas contra epitopos em regiões conservadas do HIV, em camundongos BALB/c e transgênicos para moléculas HLA de classe II. Como esta vacina induz respostas amplas contra epítopos conservados, reconhecidos no contexto de múltiplas moléculas de HLA de classe II, esse conceito vacinal pode lidar com a variabilidade genética do HIV e aumentar a cobertura vacinal sobre a população. Recentemente, foram desenvolvidos vários métodos para o aumento da imunogenicidade das vacinas de DNA que permitiram seu uso em seres humanos. Neste projeto, visamos aumentar a imunogenicidade da vacina HIVBr18 com o uso de eletroporação in vivo, e partículas vírus-símile (VLP) derivadas de plasmídeos (plasmo-VLP), estratégias que têm se revelado eficientes para o aumento da imunogenicidade de diversas construções vacinais.