Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo imuno-histoquímico comparativo da reação inflamatória em lesões orais e cutâneas específicas da hanseníase

Processo: 14/16732-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2015
Vigência (Término): 31 de maio de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Ana Carolina Fragoso Motta
Beneficiário:Giovani Antonio Rodrigues
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Imuno-histoquímica   Citocinas   Estomatologia   Hanseníase   Inflamação

Resumo

A hanseníase é uma doença infecciosa crônica milenar causada pelo Mycobacterium leprae, um bacilo que possui tropismo pela pele e nervos periféricos. A doença continua sendo um problema de saúde pública no mundo; o Brasil ocupa o segundo lugar em maior número de casos da moléstia. As vias aéreas superiores são o meio de entrada e eliminação do bacilo, entretanto as lesões orais específicas da hanseníase são raras e desenvolvem-se apenas em estágios avançados da moléstia. A cavidade oral tem importante papel na transmissão da hanseníase, portanto, torna-se relevante estudar os eventos imunopatológicos associados ao desenvolvimento das lesões orais da hanseníase. Considerando a importância das células Th1, Th2, Treg e Th17 na patogênese da hanseníase, este trabalho propõe-se avaliar a participação de células Th1 (IFN-g e TNF-a), Th2 (IL-4 e IL-5), regulatórias (IL-10 e TGF-b), Th17 (IL-17) e do anticorpo anti-PGL-1 em amostras de pele e mucosa oral de pacientes que desenvolveram lesões cutâneas e orais da hanseníase. Serão estudadas amostras de 15 pacientes de ambos os sexos, que apresentarem lesão oral da hanseníase, simultaneamente a lesões cutâneas, independente da forma clínica da doença, com base em critérios clínicos, histopatológicos, bacteriológico (medido pelo índice baciloscópico - IB dos esfregaços cutâneos de lesões e áreas envolvidas) e reação de Mitsuda. Pretende-se determinar as características fenotípicas do infiltrado inflamatório de amostras de mucosa oral e pele, por meio de análise imuno-histoquímica, com destaque para Th1 (IFN-g e TNF-a), Th2 (IL-4 e IL-5), regulatórias (IL-10 e TGF-b), Th17 (IL-17), e do anticorpo anti-PGL-1. A imunomarcação será analisada por meio de contagens independentes de 10 campos separados para cada caso, e os dados serão analisados por meio de modelos de regressão logística multivariada.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
RODRIGUES, G. A.; QUALIO, N. P.; DE MACEDO, L. D.; INNOCENTINI, L. M. A. R.; RIBEIRO-SILVA, A.; FOSS, N. T.; FRADE, M. A. C.; MOTTA, A. C. F. The oral cavity in leprosy: what clinicians need to know. ORAL DISEASES, v. 23, n. 6, p. 749-756, SEP 2017. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.