Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do mecanismo de ação antitumoral in vitro e in vivo de goniotalamina e de seu derivado, 2,4-dimetoxi-goniotalamina, em células de câncer de mama humano

Processo: 14/26033-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2015
Vigência (Término): 31 de março de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Geral
Pesquisador responsável:João Ernesto de Carvalho
Beneficiário:Ana Paula Oliveira Hohne
Supervisor no Exterior: Atanasio Pandiella Alonso
Instituição-sede: Centro Pluridisciplinar de Pesquisas Químicas, Biológicas e Agrícolas (CPQBA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Paulínia , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universidad de Salamanca (USAL), Espanha  
Vinculado à bolsa:13/15946-7 - Mecanismo de ação antitumoral de análogo dimetoxilado da goniotalamina e avaliação de sua mutagenicidade e genotoxicidade, BP.PD
Assunto(s):Transformação celular neoplásica   Neoplasias mamárias   Antineoplásicos

Resumo

O derivado dimetoxilado de goniotalamina (diOMe-GTN), alvo de estudo do projeto de pós-doutorado da candidata (Processo Fapesp 2013/15946-7), mostrou atividade antiproliferativa in vitro promissora contra várias células tumorais, especialmente para aquelas derivadas de câncer de mama humano, MCF-7, MDA-MB-231 e MCF-7/BUS. Seus efeitos no ciclo celular, assim como no mecanismo de morte celular, na proliferação dessas células sob o estímulo de hormônios e seus efeitos na migração celular tem sido investigados e os resultados apontam para uma atividade antitumoral pronunciada. Para continuar a avaliação de seu mecanismo de ação antitumoral, propõe-se avaliar o efeito desse derivado, e também da goniotalamina (GTN), em modelo xenográfico de câncer de mama humano (com células MCF-7) em roedores e também avaliar seu efeito num modelo de resistência in vitro, que utiliza células de câncer de mama (BT474 e SKBR3) HER2-positivas. Essa avaliação terá abordagens de genômica e proteômica que devem fornecer informações cruciais sobre a atividade biológica do GTN e diOMe-GTN, uma vez que, até o presente momento, há poucas informações sobre suas atividades em células de câncer de mama, e identificar os mecanismos pelos que estas moléculas agem. Este trabalho tem como parceiros Dr. Atanasio Pandiella, que tem vasta experiência em estudos de câncer de mama e testes em animais, e o Centro de Investigación del Cáncer da Universidade de Salamanca (CSIC), na Espanha. (AU)