Busca avançada
Ano de início
Entree

Trama magnética de dioritos e tonalitos de arco continental: registro da tectônica de subducção e acresção nos Andes Colombianos

Processo: 14/20560-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 15 de dezembro de 2014
Vigência (Término): 14 de julho de 2015
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:Carlos José Archanjo
Beneficiário:Carlos José Archanjo
Anfitrião: Kenneth Lee Verosub
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IGC). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa: University of California, Davis (UC Davis), Estados Unidos  
Assunto(s):Tectônica   Magmatismo   Anisotropia magnética

Resumo

Arcos magmáticos acrescidos ao continente Sul-Americano do Permo-Triássico ao Eoceno constituem a "espinha dorsal" da cadeia andina na Colômbia. Suites dioríticas, tonalíticas e granodioríticas formaram-se durante a subducção das placas do Pacífico e Caribe sob a placa Sul-Americana, e que prossegue até hoje com a subducção da placa de Nazca. Plútons de composição intermediária a máfica, como a suite gabro-diorítica Pueblito e o batólito tonalítico Santa Marta, são intrusivos em metasedimentos pelíticos do prisma acrescionário. Esses corpos foram deformados no Cretáceo e Eoceno pela convergência oblíqua da placa do Caribe, com o arco vulcânico situado atualmente nas Antilhas. Nesse projeto pretendemos investigar a trama magnética e a deformação dos plútons Pueblito e Santa Marta. O diorito Pueblito aflora ao longo da sutura cretácica que separa as cordilheiras ocidental e central dos Andes Colombianos. O batólito Santa Marta é parte de um conjunto de rochas de arco acrescidos à margem do continente durante a subducção/translação da placa do Caribe. Pretendemos combinar as técnicas de anisotropia de suscetibilidade magnética (e remanência) e dados Ar/Ar para caracterizar a estrutura desses corpos e a sua evolução em zonas de subducção. (AU)