Busca avançada
Ano de início
Entree

Composição corporal e padrões de atividade física espontânea em idosos atletas, praticantes de atividade física leve e sedentários

Processo: 14/17120-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2015
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Eduardo Ferriolli
Beneficiário:Nuno Vinicius Moreira Delfino
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Geriatria   Atividade física   Sedentarismo   Metabolismo energético   Composição corporal   Autoimagem   Antropometria   Idosos

Resumo

A população mundial está, cada vez mais, envelhecendo, e países como o Japão, China, representantes da América do Norte e da Europa, por exemplo, já convivem com as dificuldades associadas ao fato de envelhecer. No ano de 2025, o Brasil será o 6° país do mundo no número de pessoas com 60 anos ou mais e, portanto, também, viverá com as limitações desenvolvidas pela idade. O envelhecimento engloba modificações no estado fisiológico e nutricional; a composição corporal modifica-se: há aumento da gordura corporal e diminuição do tecido muscular, bem como diversos outros fatores. A atividade física no idoso, nesse contexto, tem se mostrado de extrema importância na saúde. A atividade física, como um todo, melhora a autoestima e a percepção de autoimagem do idoso. No plano físico, há redução de mortes prematuras, AVC, doenças do coração, diabetes tipo 2, cânceres de cólon e mama, assim como redução ou prevenção da hipertensão arterial, do ganho de peso ponderal (diminui o risco de obesidade). A atividade física também atua na redução ou prevenção da osteoporose, do estresse, da ansiedade e da depressão, promovendo bem-estar. Não há consenso na literatura, porém, de que no idoso, o exercício per se altere de forma significativa a composição corporal e o peso em idosos. Este estudo objetivará, por isto, a mensuração da composição corporal e da atividade física objetiva (pelo uso de actígrafo), bem como suas correlações, em idosos com diferentes níveis de atividade física. Serão estudados três grupos, um composto por idosos atletas, um composto por idoso que praticam atividades físicas leves e um por idosos sedentários. Serão empregados antropometria e o método da água deuterada, para avaliar a composição corporal e actigrafia de nova geração (ActivPAL - TM) para a mensuração da atividade física espontânea e estimativa do gasto energético. Serão avaliadas as correlações entre as variáveis estudadas, buscando-se verificar se, entre idosos, diferentes níveis de atividade física são associados a diferentes padrões de composição corporal e de atividade física espontânea.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa: