Busca avançada
Ano de início
Entree

Impacto global das translocações x-autossomo equilibradas na arquitetura da cromatina

Processo: 14/22641-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 06 de março de 2015
Vigência (Término): 05 de março de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Maria Isabel de Souza Aranha Melaragno
Beneficiário:Mariana Moysés Oliveira
Supervisor no Exterior: Alexandre Reymond
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Université de Lausanne (UNIL), Suíça  
Vinculado à bolsa:13/23768-1 - Estudo funcional in vitro e in vivo do gene AMMECR1 e investigação clínica longitudinal de paciente com ausência de cópias funcionais desse gene, BP.DR
Assunto(s):Cromossomo X   Genética médica

Resumo

Uma das causas de alterações fenotípicas em rearranjos cromossômicos equilibrados tem sido atribuída ao fenômeno de efeito de posição. Os rearranjos, mesmo equilibrados, podem acarretar em alterações da função de elementos regulatórios do DNA que atuam tanto em cis quanto em trans, uma vez que modificam a topologia geral da cromatina e a acessibilidade do DNA a fatores de transcrição. Assim, o estudo de rearranjos cromossômicos equilibrados associados a alterações fenotípicas pode ser útil para avaliar o mecanismo que envolve a organização do genoma no núcleo interfásico. Mulheres com translocações X-autossomo equilibradas constituem um grupo heterogêneo de pacientes cujas consequências fenotípicas dependem da localização dos pontos de quebra e do padrão de inativação do cromossomo X. Na maioria dessas mulheres, o cromossomo X normal se encontra preferencialmente inativo, de forma que as translocações X-autossomo equilibradas representam um modelo valioso para a avaliação dos efeitos de rearranjos equilibrados na arquitetura do genoma. O presente projeto propõe a investigação do impacto da alteração na arquitetura do genoma em pacientes com translocações X-autossomo equilibradas, utilizando as metodologias de RNA-seq, ChIP-seq e 4C-seq (captura da conformação da cromatina). A análise combinada nesses resultados deve relevar se translocações X-autossomo equilibradas provocam a reorganização da cromatina em larga escala influenciando o fenótipo de diversas maneiras, como por exemplo modificando os níveis de expressão de genes vizinhos aos pontos de quebra ou outras sequências gênicas em todo o genoma. (AU)