Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação funcional do gene SAMT (ácido salicílico carboxil metiltransferase) de Citrus reticulata na resistência a fitopatógenos de citros através da superexpressão em Nicotiana tabacum

Processo: 14/20422-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2014
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Alessandra Alves de Souza
Beneficiário:Laura Melissa Gómez Krapp
Instituição-sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Genética vegetal   Ácido salicílico   Ácido jasmônico   Citrus reticulata   Fitopatógenos   Expressão gênica   Tabacum   Interações hospedeiro-patógeno

Resumo

Desde 1962 a citricultura tem contribuído significativamente para o desenvolvimento do agronegócio brasileiro, tornando-o responsável por 53 % da produção mundial de suco de laranja com faturamento anual de 1,5 bilhão de dólares. Entretanto os desafios de manejo devido à ocorrência de pragas e doenças tem elevado custo de produção para o citricultor. No último ano o valor gasto com o manejo da Clorose Variegada dos Citros (CVC) foi entorno de 100 milhões de dólares somando-se às perdas comerciais pela diminuição e endurecimento do fruto, sintomas estes causados pela bactéria Xylella fastidiosa agente causal do CVC. O sequenciamento do genoma da bactéria e estudos de expressão gênica em hospedeiros suscetíveis e resistentes abrem perspectivas para seleção de genes com potencial para o desenvolvimento de variedades resistentes. Alguns destes genes estão envolvidos com vias de sinalização que ativam a defesa da planta. Um dos genes induzidos no hospedeiro resistente em resposta à infecção por X. fastidiosa foi o S-adenosil-L-metionina: ácido salicílico carboxil metiltransferase (SAMT). Esse gene codifica uma enzima que catalisa a conversão do Ácido Salicílico (SA) em metilsalicilato (MeSA), e também está envolvido na interação entre as vias de SA e Ácido Jasmônico (JA), podendo ser um mediador entre elas. Propomos com este projeto, o estudo das interações e variações fenotípicas que possam ser geradas devido à superexpressão do gene SAMT em plantas modelo de Nicotiana tabacum infectadas com X. fastidiosa visando entender o papel do gene SAMT na ativação das vias de defesa ativada por SA ou JA. (AU)