Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação funcional do efeito do envelhecimento sobre a ritmicidade da expressão de SIRT2 e miR-1275 in vitro

Processo: 14/25630-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2015
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Sergio Tufik
Beneficiário:Juliana Ramirez Arruda
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Envelhecimento   Longevidade   Ritmo circadiano   Sirtuínas

Resumo

O aumento da expectativa de vida ocorrido nas últimas décadas resultou em um cenário onde indivíduos idosos passam a constituir uma parcela cada vez maior da população. Diferentes estudos apresentam como alvo o envelhecimento populacional, sendo que aqueles que visam à identificação de mecanismos moleculares e comportamentais associados ao envelhecimento bem sucedido são cada vez mais evidentes. Alguns padrões fisiológicos e de hábitos de vida têm sido relacionados com a longevidade humana, como a regularidade do ritmo circadiano e dos hábitos de sono, além da baixa ingesta de calorias (restrição calórica). Muitas moléculas foram identificadas como reguladoras do envelhecimento e da expectativa de vida, sendo as sirtuínas as mais estudadas. A expressão gênica de SIRT2, uma desacetilase de histonas, foi encontrada como aumentada em indivíduos longevos (acima de 85 anos) quando comparados com idosos e jovens, e a do miRNA-1275, um possível regulador epigenético desse gene, como diminuída nestes indivíduos. Desta forma o presente estudo pretende investigar de maneira funcional a regulação de SIRT2 pelo miRNA-1275 e sua relação com o aumento da expectativa de vida, além de verificar o efeito da idade sobre a expressão circadiana destas moléculas em cultura de leucócitos derivados de jovens, idosos e longevos, submetidos a um choque com soro fetal bovino. Nesse sentido, dada a recente evidência sobre a importância da manutenção adequada do sistema circadiano para a longevidade, esperamos que longevos apresentem maior robustez do ritmo circadiano molecular em relação aos idosos.