Busca avançada
Ano de início
Entree

Aspectos moleculares envolvidos no surgimento do tumor triplo-negativo de mama em pacientes portadores ou não de mutação germinativa em BRCA1

Processo: 14/22589-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2015
Vigência (Término): 30 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Dirce Maria Carraro
Beneficiário:Kivvi Duarte de Mello Nakamura
Instituição-sede: A C Camargo Cancer Center. Fundação Antonio Prudente (FAP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Mutação   Neoplasias de mama triplo negativas

Resumo

O Câncer de Mama Triplo-Negativo (TN), caracterizado pela perda de expressão dos receptores de estrógeno (RE), de progesterona (RP) e do receptor do fator de crescimento epidermal humano do tipo 2 (HER2), é o subtipo de câncer de mama mais agressivo com pior prognóstico e acomete, aproximadamente, 15% dos casos de câncer de mama. Dentre os principais genes de susceptibilidade ao câncer de mama estão BRCA1/BRCA2, que são os mais prevalentes. Tem sido observado por vários grupos grande associação entre tumores TN com mutação germinativa em BRCA1 principalmente em mulheres jovens. Dentro desse contexto, o objetivo desse estudo é investigar o perfil transcricional do tumor TN associado ou não com a mutação em BRCA1 em pacientes jovens. Assim, através da utilização de sequenciamento de nova geração, investigaremos o perfil transcricional global, por RNAseq, de amostras do tecido mamário normal e tumoral do subtipo TN de pacientes jovens, portadoras ou não de mutação germinativa em BRCA1. As alterações encontradas serão validadas em um grupo independente de amostras TN previamente testadas para BRCA1 e os dados serão integrados com dados de sequenciamento de exoma da mesma casuística, ambos projetos em desenvolvimento no grupo, possibilitando análises mais completa da tumorigenese de TN. Os resultados deste estudo permitirão melhor compreensão sobre as alterações transcricionais relacionadas à mutação em BRAC1 e, por conseguinte, possibilitarão novas descobertas para desenho de terapias alvo para tratamento das pacientes jovens que desenvolvem câncer de mama TN. (AU)