Busca avançada
Ano de início
Entree

Competência vetora de Nyssomyia intermedia e Nyssomyia neivai para Leishmania (Viannia) braziliensis

Processo: 14/19291-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2015
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Entomologia e Malacologia de Parasitos e Vetores
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Mauro Toledo Marrelli
Beneficiário:Cecilia de Oliveira Lavitschka
Instituição-sede: Instituto de Medicina Tropical de São Paulo (IMT). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Diptera   Leishmania braziliensis   Leishmaniose visceral   Leishmaniose cutânea   Vetores de doenças   Insetos vetores

Resumo

As leishmanioses são doenças causadas por protozoários do gênero Leishmania e podem se manifestar em dois tipos principais: a leishmaniose visceral e leishmaniose tegumentar. A Leishmaniose Tegumentar Americana (LTA) gera grande impacto na Saúde pública devido às deformidades ocasionadas no paciente, gerando problemas psicológicos, sociais, e econômicos. A espécie de Leishmania com maior distribuição e responsável pelo maior número de casos de LTA no Brasil é a Leishmania braziliensis. Sua transmissão ocorre através da picada dos flebotomíneos, (Diptera: Psychodidae: Phlebotominae) e, dentre as espécies envolvidas na transmissão destacam-se a Nyssomyia intermedia e Nyssomyia neivai, na Região Sudeste do país. Ambas as espécies são antropofilicas, estão presentes em localidades com ocorrência de casos autoctones de LTA, já foram encontradas naturalmente infectadas por Leishmania sp. e apresentam, experimentalmente, susceptibilidade à infecção por L. braziliensis. Objetivo: Avaliar experimentalmente a competência vetora de N. intermedia e N. neivai para L. braziliensis. Metodologia: Serão utilizados espécimes de primeira geração obtidos de parentais capturados no município de Iporanga - SP. Os experimentos de infecção serão realizados por alimentação de fêmeas de F1 em hamsters infectados com L. braziliensis apresentando lesões nas extremidades de suas patas. Decorrido o período de incubação extrínseca, as fêmeas serão desafiadas a se alimentarem em hamsters limpos, que serão acompanhados durante 6 meses. Resultados esperados: Espera-se demonstrar a competência dessas duas espécies de flebotomíneos na transmissão da L. braziliensis e contribuir ao conhecimento do papel desses flebotomíneos na epidemiologia da LTA. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
LAVITSCHKA, Cecilia de Oliveira. Competência vetora de Nyssomyia intermedia e Nyssomyia neivai (Diptera, Psychodidae, Phlebotominae) para Leishmania (Viannia) braziliensis. 2017. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Medicina Tropical de São Paulo São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.