Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação psicofarmacológica da influência da comorbidade entre dor crônica neuropática com a depressão

Processo: 14/26228-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2015
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Psiquiatria
Pesquisador responsável:Renato Leonardo de Freitas
Beneficiário:Rafael Braghetto Malvestio
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/12916-0 - Participação dos circuitos endocanabinóides, glutamatérgicos e endovanilóides do córtex pré-frontal medial no modelo de dor neuropática e da investigação das comorbidades dor crônica e outras desordens neurológicas, AP.JP
Assunto(s):Neurociências   Dor crônica   Depressão   Teste de nado forçado   Modelos animais

Resumo

Segundo a "Associação Internacional para o Estudo da Dor", cerca de uma em cada cinco pessoas sofre de dor crônica em todo o mundo. Os efeitos na qualidade de vida são arrasadores. Estudo publicado em 2006, no European Journal of Pain analisou 126 pacientes com dor crônica neuropática e identificou que o grupo apresentava problemas como insônia (60%), dificuldade de concentração (36%), depressão (33%) e ansiedade (27%). Nem a vida profissional das pessoas acometidas parece escapar ilesa: 52% dos participantes tiveram prejuízos devido à dor também no trabalho. A depressão, por sua alta prevalência (16,5% ao longo da vida), cursa elevando taxas de morbidade e de mortalidade, sendo considerada atualmente um problema de saúde pública. Além disso, devido à escassez de trabalhos que estudam as bases neuropsicofarmacológicas da comorbidade entre dor crônica e depressão e da participação de áreas corticais como o córtex pré-frontal medial (CPFM) em sua modulação, os animais com dor neuropática (DN) serão submetidos ao teste experimental preditivo para depressão, o teste do nado forçado. Testaremos também se a neuroestimulação com o DBS e os tratamentos farmacológicos do CPFM de animais com DN diminuirão as latências das respostas de imobilidade no nado forçado, assim como se haverá alteração no teste de alodínia mecânica de von Frey após os animais serem testado no nado forçado. O teste nociceptivo de von Frey será realizado no vigésimo primeiro dia após a indução da DN pela constrição crônica do nervo isquiático (CCI). A interação farmacológica entre os sistemas endocanabinoide e glutamatérgico no CPFM, através do pré-tratamento com microinjeções de doses crescentes de AM-251 (antagonista seletivo de receptores CB1), seguido pela ativação do sistema glutamatérgico com l-glutamato (agonista glutamatérgico); também será realizado o bloqueio do receptor NMDA através do pré-tratamento com doses crescentes de LY235959 (antagonista seletivo de receptores NMDA), seguida pela ativação endocanabinoide através da microinjeção da anandamida (agonista endocanabinoide) no CPFM. A interação entre os sistemas farmacológicos endocanabinoide e endovaniloide no córtex também será investigada através do pré-tratamento do CPFM com microinjeções em doses crescentes de capsazepina (antagonista TRPV1), seguida pela ativação endocanabinoide através do tratamento do CPFM com anandamida; também será realizado o bloqueio dos receptores CB1 no CPFM, seguida pela ativação endovaniloide através da microinjeção de capsaicina (agonista endovaniloide), avaliando-se a influência dos pré-tratamentos na comorbidade entre a dor crônica com estresse e depressão em um modelo experimental de DN induzida por constrição crônica do nervo isquiático em ratos Wistar.