Busca avançada
Ano de início
Entree

A gestão do modelo de negócios em empresas multinacionais de países emergentes

Processo: 14/21796-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2015
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Administração - Administração de Empresas
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Maria Tereza Leme Fleury
Beneficiário:Cyntia Vilasboas Calixto
Instituição-sede: Escola de Administração de Empresas (EAESP). Fundação Getúlio Vargas (FGV). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Internacionalização de empresas   Negócios internacionais   Estratégia organizacional

Resumo

No início da década de 60, Hymer (1960) mudou a unidade de análise da literatura de negócios do nível país (investimento externo e competitividade das nações) para o estudo das multinacionais e as vantagens específicas da firma. Posteriormente, na década de 80, a empresa multinacional foi analisada como rede juntamente com suas subsidiárias (RUGMAN et al., 2011). Em relação às empresas multinacionais oriundas de países emergentes, os estudos são recentes. Acredita-se que o interesse dos pesquisadores por este tema pode ser explicado pelo aumento da participação dos países em desenvolvimento no fluxo de investimento externo direto (PILLANIA, 2009). O presente estudo busca compreender a gestão dos modelos de negócio (business models) pelas empresas multinacionais oriundas de economias emergentes. Considerando que os modelo de negócios descrevem como uma empresa cria valor por meio da combinação de recursos externos e internos em seu conjunto de atividades, é relevante compreender os elementos do design do modelo de negócio e como ele é aplicado em diversos países onde a multinacional tem operações. Ainda, investigar quais elementos podem diferenciar o modelo de negócio estabelecido pela matriz àqueles aplicados nas subsidiárias localizadas no exterior. Será realizada uma pesquisa com métodos mistos de investigação, onde a etapa qualitativa pretende abarcar os elementos tácitos do modelo de negócio e o relacionamento da matriz e subsidiárias, por meio de estudos de caso. Por fim, a etapa quantitativa será realizada via pesquisa survey, com executivos das multinacionais na matriz e suas subsidiárias. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)