Busca avançada
Ano de início
Entree

Área central do Rio de Janeiro: patrimônio cultural, participação social e políticas urbanas (1970-2000)

Processo: 14/26329-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2015
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Fundamentos de Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Flávia Brito Do Nascimento
Beneficiário:Renata Satie da Cruz
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/05513-9 - Área central do Rio de Janeiro: patrimônio cultural, participação social e políticas urbanas (1970-2000), AP.R
Assunto(s):Áreas centrais   Patrimônio cultural   Memória urbana   Rio de Janeiro

Resumo

A presente pesquisa tem por objetivo estudar os processos de patrimonialização e preservação urbana na área central da cidade do Rio de Janeiro, desde o momento de suas motivações iniciais nos anos 70 até os anos 2000, quando o patrimônio cultural é protagonista da intervenção urbanística. Pretende-se acompanhar os debates e as práticas de preservação no centro do Rio, contribuindo para o conhecimento em longa duração dos processos de preservação no Brasil. Trabalhando com a história das ideias, dos conceitos e das ações patrimoniais, o projeto busca entender o papel do Rio de Janeiro nas políticas nacionais e como o olhar próximo dos técnicos do Iphan - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, sediados na cidade, trabalharam frente às demandas da metrópole. Procuraremos estudar como se deu a inserção de novos agentes vindos da sociedade civil e das esferas municipais e estaduais da administração pública, os quais trouxeram novos parâmetros conceituais que fizeram o Rio de Janeiro pioneiro no trato como os temas da preexistencia urbana e da valorização do ambiente construído. Por meio de fontes diversas, como periódicos, entrevistas, cartografia, levantamentos de campo, processos de tombamento e de aprovação de projetos, pretende-se construir uma história social do patrimônio cultural carioca na sua área central.