Busca avançada
Ano de início
Entree

Cultivo in vitro de células luteais bovinas esteroidogênicas e não esteroidogênicas. efeito da PGF2± na expressão de genes e proteínas ligados à esteroidogênese e apoptose

Processo: 15/01940-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2015
Vigência (Término): 30 de setembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:João Carlos Pinheiro Ferreira
Beneficiário:Flavia Caroline Destro
Supervisor no Exterior: Joy Lee Pate
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Local de pesquisa : Pennsylvania State University, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:13/00992-3 - Cultivo in vitro dè células luteais bovinas esteroidogênicas e não esteroidogênicas. efeito da PGF2± ná expressão dè genes e proteínas ligados à esteroidogênese e apoptose, BP.DR
Assunto(s):Bovinos   Corpo lúteo   Biotecnologia da reprodução

Resumo

Este trabalho tem como objetivo realizar o cultivo in vitro de células lúteais bovina, avaliar o efeito da PGF2a sobre a expressão gênica e de proteinas envolvidas na esteroidogênese (StAR), a produção de PGF2a intraluteal (PGTs, PTGFS, HPGD ) na indução de apoptose (CASP - 3, Bax, Bcl-2) e de genes do sistema imune que têm uma expressão aumentada durante o processo de luteólise e intraluteal funcional que estimulam a síntese de prostaglandina (IL-8 e FAS) em cultivo de células do corpo lúteo. Para isso será realizado um experimento, CLS serão obtidos a partir de matadouros locais, processados e realizado o co -cultivo de células lúteais esteroidogênicas (CLEs), células endoteliais (CLEn) e células do sistema imune (CSI), a fim de observar a ação de PGF2a nestes tipos celulares in vitro. As CLEs serão cultivadas durante 24 horas e, em seguida, serão adicionados CLEn e CSI e pré-incubadas durante 2 horas (co-cultivo). Estas células irão receber os seguintes tratamentos: Grupo Controle: 0,5 mL de meio de cultivo, que irá ser parcialmente substituído após 24 horas de cultivo para 0,5 mL de meio de cultivo e depois, consecutivamente 6-6 horas; Grupo PGF2a: 10-6M PGF2a(Sigma® P 0424 Korzekwa et al., 2008) diluída em 0,5 mL de meio de cultivo. Após 2 horas, este meio será parcialmente substituído por 10-6M PGF2a 0,5 mL diluída em meio de cultura de 6-6 horas até que a conclusão de 18 horas. As células cultivadas serão avaliadas usando a expressão dos genes (qRT-PCR) para STAR, PTGS2, PTGFS, HPGD, IL-8, FAS, CASP-3 , Bax, Bcl-2 e, finalmente, será dosada progesterona (P4) do meio de cultivo por Radioimunoensaio (RIA). Os dados serão registrados e os testes estatísticos adequados serão realizados. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DESTRO, F. C.; MARTIN, I.; LANDIM-ALVARENGA, F. D. C.; FERREIRA, J. C. P.; PATE, J. L. Effects of concanavalin A on the progesterone production by bovine steroidogenic luteal cells in vitro. REPRODUCTION IN DOMESTIC ANIMALS, v. 51, n. 5, p. 848-852, OCT 2016. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.