Busca avançada
Ano de início
Entree

Uso de plantas modelo para estudo funcional de genes associados à resistência a clorose variegada dos citros

Processo: 14/24789-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2015
Vigência (Término): 30 de abril de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Alessandra Alves de Souza
Beneficiário:Isabela Uematsu Zambello
Instituição-sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/17485-7 - Estudo funcional de genes associados à defesa de plantas a fitopatógenos: foco no controle de Xylella fastidiosa, agente causal da clorose variegada dos citros, AP.R
Assunto(s):Melhoramento genético vegetal   Transgenia

Resumo

É sabido que a obtenção de plantas de citros transgênicas é um processo que requer muito tempo e ainda não possui uma alta eficiência de transformação, o que muitas vezes pode atrasar o estudo da funcionalidade dos genes de interesse. Dificuldades como escapes, enraizamento, enxertia, longo ciclo da cultura e muitas variações de resposta entre variedades desencorajam em muito o processo de transformação de citros para estudos do papel funcional de genes. Uma planta modelo bastante interessante para o estudo funcional de genes candidatos à resistência a X. fastidiosa é a Nicotiana tabacum, uma vez que o tabaco é conhecidamente hospedeiro de X. fastidiosa (Lopes et al., 2000) e também é hospedeiro de Candidatus liberibacter, bactéria causadora do Greening (Garnier & Bové, 1993) o que pode ampliar os estudos nesse hospedeiro. Além disso, o tabaco oferece inúmeras vantagens como planta modelo para estudos funcionais, como o seu curto ciclo de vida de 90 a 120 dias facilidades no protocolo de transformação, na obtenção de transformantes e grande quantidade de sementes por cápsula. De acordo com resultados obtidos anteriormente no laboratório de biotecnologia do Centro APTA Citros Sylvio Moreira, a implementação do protocolo de transformação de tabaco, já possibilitou a obtenção de vários eventos transformantes para determinados genes candidatos à resistência a CVC, e isso enfatiza a importância de novos estudos com tabaco para genes candidatos à resistência contra patógenos.