Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da função de DNA extracellular e ácido lipoteicóico nas propriedades estruturais e funcionais da matriz extracelular de biofilmes cariogênicos

Processo: 14/21355-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2015
Vigência (Término): 31 de julho de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Marlise Inêz Klein Furlan
Beneficiário:Midian Clara Castillo Pedraza
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/05423-0 - Função de DNA extracelular e de ácidos lipoteicóicos na matriz extracelular de biofilmes cariogênicos, AP.JP
Assunto(s):Reabilitação bucal   DNA   Ácido lipoteicoico   Matriz extracelular   Biofilmes   Cárie dentária   Técnicas in vitro

Resumo

A cárie é uma doença multifatorial, e a principal causa é um biofilme patogênico. Biofilmes são comunidades microbianas imersas em uma matriz extracelular. A Matriz Extracelular (MEC) do biofilme cariogênico contem altas quantidades de polissacarídeos, DNA extracelular (eDNA) e Ácidos Lipoteicóicos (ALT). Streptococcus mutans produz exoenzimas que estão presentes na película salivar e nas superfícies microbianas, e através delas coordenaram a construção do biofilme. Essas exoenzimas usam sacarose e amino da dieta para o processo de sínteses de exopolissacarídeos. Os exopolissacarídeos ajudam na construção da Matriz Extracelular (MEC) que servirá como suporte e envolve das células microbianas dando um ambiente ótimo para a reprodução de microrganismos acidúricos através de nichos acídicos e causando dissolução acida do esmalte dentário (clinicamente conhecida como cárie). Durante a presença de sacarose, amido e acidez elevada também ocorre a liberação de eDNA e do ALT que poderiam favorecer a construção da MEC, mas este processo ainda é pouco estudado. Se sabe que a sacarose e amino induzem à expressão dos genes lytTS no S. mutans (associados ao eDNA) em biofilme, o que pode ser a causa da construção da MEC com quantidades elevadas de eDNA; por outro lado a síntese de proteínas do metabolismo de ALT (codificadas por dltABCD e SMU.775) também é induzida em S. mutans na presença de sacarose em biofilme misto. Portanto, a presente hipótese é a de que eDNA e ALT atuando em conjunto com exopolissacarídeos têm impacto na construção e nas propriedades estruturais e funcionais da MEC durante a formação do biofilme. Portanto, o objetivo principal desse projeto é: elucidar a função de eDNA e de ALT nas propriedades estruturais e funcionais da MEC in vitro, utilizando análises de espectroscopia, reologia in situ e microscopia de fluorescência. O estudo proverá base para terapias direcionadas aos elementos importantes na construção da MEC para prevenir e/ou atenuar biofilmes patogênicos. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CASTILLO PEDRAZA, MIDIAN C.; NOVAIS, TATIANA F.; FAUSTOFERRI, ROBERTA C.; QUIVEY, JR., ROBERT G.; TEREKHOV, ANTON; HAMAKER, BRUCE R.; KLEIN, MARLISE I. Extracellular DNA and lipoteichoic acids interact with exopolysaccharides in the extracellular matrix of Streptococcus mutans biofilms. BIOFOULING, v. 33, n. 9, p. 722-740, 2017. Citações Web of Science: 13.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
PEDRAZA, Midian Clara Castillo. Função de DNA extracelular e de ácido lipoteicóico nas propriedades estruturais e funcionais da matriz extracelular de biofilmes cariogênicos. 2016. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Odontologia (Campus de Araraquara)..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.