Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do efeito antioxidante e anti-inflamatório do creme à base de lupeol isolado de Bowdichia virgilioides Kunth (Sucupira-Preta) sobre o processo de cicatrização de feridas cutâneas

Processo: 14/23441-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2015
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Etnofarmacologia
Pesquisador responsável:Claudia Helena Pellizzon
Beneficiário:Danilo Augusto Bérgamo
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Cicatrização   Produtos naturais   Lupeol

Resumo

A dificuldade de cicatrização de feridas é uma das principais complicações decorrentes do diabetes mellitus (DM), que torna o processo cicatricial mais lento e o tratamento mais dispendioso. Tal processo é dividido em três fases sobrepostas: fase inflamatória, cujos principais eventos são a hemostasia e a inflamação, fase proliferativa, na qual há a formação do tecido de granulação, e fase de remodelamento da matriz extracelular. Sabese que o elevado nível de estresse oxidativo e a persistência do processo inflamatório contribuem para o atraso da cicatrização de feridas cutâneas. O lupeol é um triterpeno encontrado na planta Bowdichia virgilioides Kunth (Sucupira-preta) e possui diversas atividades biológicas já comprovadas. Sendo assim, o presente projeto tem por objetivoinvestigar o efeito e mecanismos envolvidos na ação cicatrizante do creme à base de lupeolisolado das cascas do caule de B. virgiliodes Kunth em feridas cutâneas de ratos. Para isso, ratos Wistar machos (n=8) serão randomicamente divididos nos seguintes grupos experimentais: grupo sham (sem tratamento e indução de ferida), creme base (controlenegativo), colagenase (controle positivo), creme à base de lupeol 0,1%, 0,2% e 0,4%(substância-teste). Os animais serão inicialmente anestesiados e, posteriormente, aconfecção de feridas na região dorsal com o auxílio de um punch de 2 cm de diâmetro. Aslesões serão fotografadas uma vez por dia durante 3, 7 ou 14 dias (de acordo com as fases descritas na literatura) e medidas com auxílio de um software específico ImageJ. Após a eutanásia, a região da ferida será destinada a análises histológicas (contagem de células inflamatórias, escore inflamatório, deposição e morfologia das fibras colágenas), morfométricas (altura do epitélio de regeneração, espessura da epiderme e derme). A atividade antioxidante será determinada pela dosagem das enzimas glutationa reduzida(GSH), glutationas redutase (GR) e peroxidase (GPx), superóxido dismutase (SOD) e mieloperoxidase(MPO) e a atividade anti-inflamatória por meio do método de zimografia em gel para determinação da atividade enzimática de metaloproteinases MMP-2 e MMP-9 Este trabalho de investigação está ligado ao projeto de doutorado "Avaliação dos mecanismos celulares e moleculares do creme à base de lupeol sobre o processo de cicatrização de feridas cutâneas em modelos experimentais de ratos diabéticos e não diabéticos" e ao projeto de auxílio à pesquisa aprovado pela FAPESP "Processo cicatricial em pele sob tratamento com monoterpeno (Mentol) e triterpeno (Lupeol) em modelos experimentais" processo 2013/23340-1, do qual contribuiu bastante para a implantação desta linha de pesquisa no laboratório, assim como na formação de recursos humanos.