Busca avançada
Ano de início
Entree

Estresse celular e atividade de enzimas biomarcadoras em abelhas africanizadas Apis mellifera Lineu, 1758 (Hymenoptera, Apidae) expostas ao tiametoxam

Processo: 14/23197-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2015
Vigência (Término): 31 de março de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Zoologia Aplicada
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Osmar Malaspina
Beneficiário:Pâmela Decio Horst
Instituição-sede: Centro de Estudos de Insetos Sociais (CEIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/50197-2 - Ação de produtos empregados no cultivo da cana-de-açúcar sobre organismos não alvos, AP.BIOEN.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):15/22368-5 - Análise da expressão dos genes ELAV e Dscam em Apis mellifera (Hymenoptera: Apidae) expostas ao tiametoxam, BE.EP.DR
Assunto(s):Estresse oxidativo   Morte celular   Toxicologia veterinária   Inseticidas

Resumo

As abelhas Apis mellifera africanizadas são consideradas importantes polinizadores no Brasil, uma vez que muitas culturas de alimentos dependem da polinização promovida por esses insetos. No entanto, com o crescimento da produtividade agrícola houve aumento do uso de inseticidas para o controle de pragas, atingindo também insetos benéficos. Depois de perdas acentuadas no número de colônias de abelhas do hemisfério norte, com a ação dos inseticidas como uma das possíveis causadoras desse desaparecimento, o estudo dos efeitos dos pesticidas em abelhas recebeu destaque. O presente estudo propõe-se a investigar os efeitos da dose subletal de Tiametoxam, importante inseticida da classe dos neonicotinóides, no intestino e no cérebro de Apis mellifera africanizadas, por meio da avaliação da atividade de enzimas relacionadas ao processo antioxidante (Superóxido Dismutase, Glutathiona Peroxidase e Catalase) e de enzimas biomarcadoras de exposição (Carboxiesterase e Glutathiona S-Transferase). Além disso, o projeto pretende avaliar as atividades da Acetilcolinesterase, responsável por mediar a transmissão do impulso nervoso, no cérebro de abelhas campeiras, e da enzima digestiva Fosfatase Alcalina no intestino. O nível de estresse celular será investigado pela marcação das proteínas HSP 70 e de células em processo de morte celular, por meio da microscopia confocal. Os resultados obtidos contribuirão com dados que possam embasar argumentos na busca do uso sustentável e do manejo destes polinizadores em áreas agrícolas e também para conduzir a discussão sobre as leis regulamentadoras do uso desses agrotóxicos. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.