Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos sobre a ação de íons metálicos e da SOD1 em danos a biomoléculas em cultura de células neuronais sob estresse oxidativo e neurodegenerativo

Processo: 14/24475-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2015
Vigência (Término): 31 de maio de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Metabolismo e Bioenergética
Pesquisador responsável:Giselle Cerchiaro
Beneficiário:Emilene Arusievicz Nunes
Instituição-sede: Centro de Ciências Naturais e Humanas (CCNH). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Assunto(s):Química bioinorgânica   Íons metálicos   Cobre   Zinco   Superóxido dismutase   Cultura de células   Estresse oxidativo   Neurônios   Doenças neurodegenerativas

Resumo

Muito já se sabe sobre a oxidação de biomoléculas e sua relação com espécies reativas de oxigênio (ROS, ou ERO em Português) e sistemas de desbalanço redox intracelular. Entretanto pouco se sabe a relação dos metais de transição presente em quantidades traço (como cobre, ferro e zinco) no envolvimento com este tipo de mecanismo de oxidação, tanto em desbalanços redox quanto em neurodegenerações. Nosso grupo de pesquisa tem contribuído ativamente na elucidação do papel dos metais em meio biológico, mas esta questão aparentemente simples - o envolvimento deles e de enzimas que o contém, como a Cu, Zn-superóxido dismutase (SOD1) - em neurodegenerações e desbalanço redox, ainda é obscuro do ponto de vista químico - molecular. Este projeto buscará a elucidação de algumas destas questões, observando os processos da homeostase dos metais cobre e zinco (constituintes da enzima SOD1), bem como, frente a tratamentos com agentes quelantes e proteínas envolvidas na neurodegeneração (±²-amiloide), quanto a capacidade de suas interações em acarretarem em danos oxidativos, danos ao DNA e morte celular, bem como os mecanismos de sinalização destes processos. Deste modo, pretende-se estabelecer um mecanismo molecular para a relação entre zinco, cobre, ERO e neurodegeneração celular. O projeto tem como objetivo principal a avaliação de como o desbalanço redox e metálico (de cobre e zinco) causam danos a diferentes biomoléculas em modelos celulares neuronais (hipocampo e neurônio motor) submetidas a estresse oxadativo e neurodegenerativo. Essas avaliações proporcionarão um maior entendimento destes processos em células neuronais, cuja perspectiva futura é a explicação dos aspectos bioquímicos relacionados a atividade da SOD1, processo de oxidação de biomoléculas como lipídeos, proteínas e DNA, processo de agregação proteica e possíveis danos que poderão ser causados por essas interações, buscando contribuir com novas informações para a aplicação no tratamento de doenças neurodegenerativas. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE SOUSA, FERNANDA S.; NUNES, EMILENE A.; GOMES, KAIO S.; CERCHIARO, GISELLE; LAGO, JOAO HENRIQUE G. Genotoxic and cytotoxic effects of neolignans isolated from Nectandra leucantha (Lauraceae). TOXICOLOGY IN VITRO, v. 55, p. 116-123, MAR 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.