Busca avançada
Ano de início
Entree

Relação anatomohistopatológica da fibropapilomatose em Chelonia mydas (Testudines, Cheloniidae) (Linnaeus 1758)

Processo: 14/24683-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2015
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Aplicada
Pesquisador responsável:Eliana Reiko Matushima
Beneficiário:Luísa Carvalho
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Fibropapilomatose   Conservação   Histopatologia

Resumo

As tartarugas marinhas são um componente primitivo e particular da diversidade biológica, sendo parte essencial dos ecossistemas marinhos. Entre as cinco espécies de tartarugas marinhas que se alimentam e nidificam em território brasileiro encontra-se a tartaruga verde (Chelonia mydas), que de acordo com os critérios estabelecidos pela International Union for Conservation of Nature é considerada em perigo. Segundo o Marine Turtle Specialist Group , atualmente, as principais ameaças às tartarugas marinhas são a captura incidental pela pesca, o consumo humano da carne, o desenvolvimento costeiro, a poluição e a exposição a patógenos, entre eles o causador da fibropapilomatose. Tal doença, acomete tartarugas marinhas em todo mundo, predominantemente a tartaruga verde. No entanto, pouco se sabe ainda sobre sua etiologia, mas acredita-se que haja relação entre a presença do Chelonid Fibropapilloma-associated Herpesvirus, fatores ambientais, especialmente àqueles relacionados a pressão antrópica, e fatores genéticos. A fibropapilomatose é caracterizada pela presença de tumores cutâneos benignos que variam de 0,1 a 30 cm de diâmetro e acometem diferentes regiões anatômicas, entre elas a região inguinal, axilar, carapaça, plastrão, região cervical, ocular e base da cauda. Tais tumores são caracterizados por proliferações de células da epiderme (papilomas), dos fibroblastos (fibromas) ou ambos (fibropapilomas) que podem apresentar diferentes aspectos (verrucoso, liso, sésseis, pedunculados) e colorações (rosado, enegrecido ou ambos). Apesar dos tumores serem benignos, a fibropapilomatose é debilitante e pode ser fatal, já que pode dificultar a sua habilidade de natação, locomoção ou ainda impedir a respiração e apreensão de alimentos, representando uma importante ameaça às tartarugas marinhas, em especial a espécie Chelonia mydas. Com objetivo de conhecer melhor a distribuição anatômica e as características histopatológicas das lesões tumorais da fibropapilomatose serão estudadas 50 tartarugas verdes provenientes de Ubatuba/SP, Almofala/CE e Vitória/ES acometidas por esta enfermidade. Serão obtidos dados de biometria (comprimento curvilíneo da carapaça - CCC; largura curvilínea da carapaça - LCC; e massa corporal -MC), tamanho (classificado por categorias A, B, C e D), quantidade e localização dos tumores, além da coleta de fragmentos de tumores de diferentes tamanhos e localizações. Tais formações serão analisados por meio de exames histopatológicos com objetivo de avaliar uma possível cinética da evolução dos tumores e as diferenças a nível celular das formações de localizações e tamanhos distintos. Com isso, espera-se gerar dados importantes que possam contribuir para a melhor compreensão da fibropapilomatose e com isso gerar informações para complementar o Plano de Ação para a Conservação das Tartarugas Marinhas, em especial, a Chelonia mydas.