Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização limnológica de pisciculturas em tanques-rede com ocorrência de mexilhão dourado, no reservatório Canoas II, rio Paranapanema, SP/PR

Processo: 14/27283-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2015
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:Daercy Maria Monteiro de Rezende Ayroza
Beneficiário:Taíssa Juliana de Melo
Instituição-sede: Departamento de Descentralização do Desenvolvimento (APTA Regional). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/12553-7 - Padrões ambientais associados ao desenvolvimento do mexilhão dourado, Limnoperna fortunei, em áreas com piscicultura em tanques-rede, AP.R
Assunto(s):Tanques-rede   Limnologia   Piscicultura   Limnoperna fortunei

Resumo

Nas pisciculturas em tanques-rede o mexilhão dourado, Liminoperna fortunei, tem promovido impactos ambientais e econômicos. Nestas áreas o molusco encontra substrato para sua fixação e, provavelmente, disponibilidade de alimentos decorrente da carga orgânica liberada. O projeto "Padrões ambientais associados ao desenvolvimento do mexilhão dourado, Limnoperna fortunei, em áreas com piscicultura emtanques-rede" busca fornecer informações que sirvam de subsídio à prevenção, controle e mitigação dos impactos negativos desta infestação. O presente plano refere-se às atividades deste projeto relacionadas àcaracterização ambiental, por meio da avaliação de variáveis limnológicas da água (transparência,temperatura, pH, condutividade, oxigênio dissolvido, turbidez, nitrogênio total, amônia, fósforo total,ortofosfato, clorofila a, sólidos totais em suspensão, cálcio, alcalinidade e dureza) e do sedimento (pH,carbono orgânico total, fósforo e nitrogênio totais). A pesquisa será conduzida durante o período de 2 anos, em áreas com e sem piscicultura do reservatório Canoas II, rio Paranapanema, SP/PR. Serão realizadasmedições em campo e coletas de amostras de água.. No laboratório do Polo do Médio Paranapanema asamostras serão filtradas e será realizada a análise da alcalinidade. Alíquotas da amostra bruta e da fraçãodissolvida serão preservadas por refrigeração e encaminhadas para na Unidade Laboratorial de Referênciaem Limnologia do Instituto de Pesca, em São Paulo, para as demais determinações. No período seco echuvoso dos dois anos do estudo serão coletadas amostras de sedimento, as quais serão encaminhadas paralaboratório terceirizado. Os resultados serão tabulados para a elaboração de gráficos e aplicação de análises estatísticas, visando à identificação de padrões ambientais associados ao desenvolvimento do L. fortunei.