Busca avançada
Ano de início
Entree

Secreção sustentada de corticosterona no dia pós-natal 11: efeitos comportamentais e neuroquímicos em ratos fêmeas e machos adultos

Processo: 14/22395-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2015
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Deborah Suchecki
Beneficiário:Rafael Cabbia
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Corticosterona   Ratos   Privação materna   Ansiedade   Depressão

Resumo

Evidências indicam que o período neonatal é uma fase importante para o desenvolvimento do indivíduo, principalmente devido ao alto grau de plasticidade do sistema nervoso central que se encontra em processo de amadurecimento, tornando o neonato altamente vulnerável a agentes intrínsecos e extrínsecos. A falta de cuidado parental induz mudanças permanentes no organismo, direcionando sua plasticidade fenotípica tanto para resiliência quanto vulnerabilidade aos transtornos mentais. Entre os diversos paradigmas utilizados, a privação materna tem sido um modelo animal muito empregado na compreensão de como estressores precoces podem interferir no desenvolvimento do indivíduo. Em ratos, a interrupção dos cuidados maternos por 24 h provoca dessensibilização das glândulas adrenais do neonato, deixando-as aptas a responder a diferentes estressores, culminando com secreção exacerbada e prolongada de corticosterona, que pode interferir na maturação do sistema nervoso central. Portanto, o objetivo do presente trabalho será verificar se o aumento prolongado das concentrações de corticosterona decorrente da aplicação de um estressor pontual (injeção de salina) em animais submetidos à privação materna no dia pós-natal (DPN) 11 pode gerar fenótipos do tipo-ansioso e/ou depressivo na idade adulta, bem como produzir alterações no perfil neuroquímico em estruturas encefálicas relacionadas a esses comportamentos. Dois grandes grupos de animais serão utilizados nos experimentos: um grupo não privado da mãe (NPRIV) e um grupo submetido à privação materna no DPN11 (PRIV). Metade dos animais de cada grupo receberá uma injeção de salina a 0,9% no volume de 0,1 ml/10 g duas horas antes do término da privação materna, enquanto que a outra metade não receberá este estímulo. Desse modo quatro grupos serão formados: não-privado (NPRIV), não-privado+salina (NPRIV+SAL), privado (PRIV), privado+salina (PRIV+SAL). A composição de cada ninhada será padronizada para 4 machos e 4 fêmeas no DPN 1. Na idade adulta, 1 macho e 1 fêmea de cada ninhada serão decapitados sem qualquer estímulo prévio (Basal), enquanto que os animais restantes serão avaliados em uma série de testes comportamentais, aplicados semanalmente: Novelty Supressed Feeding (NSF), Teste de Contraste Positivo de Sacarose (TCPS), Teste de Investigação Social (IS) e Labirinto em Cruz Elevado (LCE). Após o LCE, uma dupla (1 macho e 1 fêmea) será decapitada aos 15 min ou 45 min ou 75 min para avaliação dos efeitos das manipulações neonatais sobre a responsividade adrenocortical ao LCE. Os cérebros serão dissecados em córtex frontal, hipocampos dorsal e ventral, amígdala e hipotálamo, para determinação das concentrações de monoaminas e seus metabólitos. Os dados serão submetidos à Análise de Variância (ANOVA), cujos fatores principais serão Grupo (NPRIV, PRIV), Estresse (NSAL, SAL) e Tempo (para concentrações de corticosterona: Basal, 15, 45, 75 min). Nos casos de interação, o teste de Newman-Keuls será utilizado. Todos os resultados cujo p for menor que 0,05 serão considerados significativos. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CABBIA, RAFAEL; CONSOLI, AMANDA; SUCHECKI, DEBORAH. Association of 24h maternal deprivation with a saline injection in the neonatal period alters adult stress response and brain monoamines in a sex-dependent fashion. STRESS-THE INTERNATIONAL JOURNAL ON THE BIOLOGY OF STRESS, v. 21, n. 4, p. 333-346, 2018. Citações Web of Science: 4.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.