Busca avançada
Ano de início
Entree

Evolução do relevo da Bacia do Rio Sapucaí - MG: relações entre dinâmicas de longo e curto prazo no tempo geológico

Processo: 14/14702-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2015
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geografia Física
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Peter Christian Hackspacher
Beneficiário:Daniel Henrique de Souza
Instituição-sede: Instituto de Geociências e Ciências Exatas (IGCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):16/10014-7 - Taxas de denudação no sudeste brasileiro a partir de mensuração do isótopo cosmogênico 10Be, BE.EP.DR
Assunto(s):Relevo   Bacia hidrográfica   Termocronologia

Resumo

Este projeto se insere nas novas possibilidades de estudos de evolução do relevo em longo prazo, devido aos avanços nas últimas décadas de técnicas de datação de eventos geológicos e geomorfológicas e estimativas de taxas de denudação. Neste sentido este trabalho propõe a utilização em conjunto de técnicas que abranjam diversas escalas temporais para compreender a evolução do relevo da Bacia do Rio Sapucaí, na divisa entre os estados de Minas Gerais (a sul) e São Paulo (a nordeste), localidade extremamente afetada pelos grandes eventos regionais do sudeste brasileiro que se deram após a reativação Wealdeniana no Mesozoico, sobretudo, a formação dos Riftes Cenozoicos do Sudeste Brasileiro, no Paleogeno. Assim, a termocronologia de baixa temperatura por análise de traço de fissão em apatitas e sistemática (U-Th)/He, visa determinação dos principais eventos modeladores do relevo na escala de dezenas a centenas de milhões de anos e seus papéis na compartimentação topográfica regional, ao passo que a mensuração da produção in-situ do isótopo cosmogênico 10Be, auxiliada por índices morfométricos aplicados na rede de drenagem, verificará em que medida estes grandes compartimentos estão sendo preservados ou destruídos pela dinâmica do Quaternário. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre a bolsa::
As serras do litoral se movem 
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (1 total):
Geoverdade: As Serras do Litoral se movem (08/Abr/2021)