Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da dor pós-operatória em gatas submetidas a ovariohisterectomia minimamente invasiva e tradicional

Processo: 14/20331-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2015
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Bruno Watanabe Minto
Beneficiário:Mareliza Possa de Menezes
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Felidae   Analgesia   Castração animal

Resumo

A superpopulação de cães e gatos, semi ou não domiciliados, representa um grave problema de bem-estar e saúde pública à população humana e animal ao gerar transtornos como a transmissão de doenças, agressões físicas e acidentes de trânsito. A contracepção cirúrgica é, atualmente, a forma mais eficaz no controle populacional desses animais e, além disso, evita o desenvolvimento associado ao uso de fármacos anticoncepcionais, previne tumores influenciados por hormônios reprodutivos, controla doenças do trato reprodutivo, auxilia na estabilização de doenças sistêmicas, previne a transmissão de doenças venéreas e atalha anormalidades comportamentais. A ovariosalpingohisterectomia (OSH) é a principal técnica de esterilização cirúrgica em pequenos animais, sendo crescente a busca por procedimentos menos onerosos e que reduzam o tempo de cirurgia e de recuperação do paciente, visando o bem-estar animal e a realização de um maior número de cirurgias em um menor período de tempo. Todo trauma cirúrgico induz algum grau de dor, dependendo da sua localização e do grau de invasão. Situações estressantes e dolorosas podem alterar a secreção de hormônios hipofisários, levando a complicações e dificultando a recuperação do paciente, sendo imprescindível a redução da dor para a diminuição das complicações pós-operatórias e bem-estar. Nesse sentido, o presente projeto de pesquisa propõe a avaliação da viabilidade e exequibilidade da técnica de OSH minimamente invasiva não-laparoscópica ("técnica do gancho") no que tange ao tempo de cirurgia e avaliação da dor trans e pós-operatória, comparativamente à técnica convencional de OSH em gatas. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.