Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da heterogeneidade genética em câncer renal de células claras

Processo: 15/01060-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de março de 2015
Vigência (Término): 30 de junho de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Wilson Araújo da Silva Junior
Beneficiário:Danielle Barbosa Brotto
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/08135-2 - CTC - Centro de Terapia Celular, AP.CEPID
Assunto(s):Diversidade genética   Neoplasias renais   Genética do câncer

Resumo

O câncer renal corresponde a 2-3% de todas as neoplasias malignas no mundo. Sua incidência vem aumentando nas últimas décadas e de acordo com os dados publicados pela OMS em 2012, no Brasil, a incidência de novos casos foi estimada em aproximadamente 7 mil (1,4% dos novos casos de câncer no Brasil), com mortalidade de 50%. Dentre os subtipos do câncer de células renais, o carcinoma renal de células claras (CRCC) é o mais comum, cujos sintomas relacionados à doença se apresentam de forma inespecífica, como febre, perda de peso e anemia, podendo estar presentes em até 30% dos casos. A tríade clássica caracterizada por hematúria, dor lombar e massa palpável está presente em apenas 5% dos casos e, geralmente está associada a massas renais de maior volume. O caráter silencioso desse tipo de câncer prejudica o reconhecimento inicial, resultando em um diagnóstico tardio onde o tumor encontra-se em estágio avançado ou metastático. O CRCC é um tumor de desenvolvimento lento e de alta heterogeneidade intratumoral, elemento que traz limitações às estratégias terapêuticas. Dentre as alterações genéticas que ocorrem no CRCC, a mais comum é a mutação do gene supressor tumoral VHL (Von Hippel-Lindau), afetando cerca de 50% dos casos. Nesse cenário, é pertinente e primordial o estudo da base genética do CRCC com o objetivo de identificar novos marcadores de diagnósticos e prognósticos. O projeto relacionado com as atividades da bolsista visa investigar a heterogeneidade inter e intratumoral em pacientes diagnosticados com CRCC com base nos dados de variações de perdas e ganhos de DNA, identificação de mutações pontuais nas regiões codificadoras pelo sequenciamento do exoma, análise do perfil de expressão gênica por RNA-Seq e análise do padrão global de metilação, para identificação, com auxílio de ferramentas de bioinformática, das alterações estruturais e funcionais específicas dos tumores, bem como entre diferentes regiões do mesmo tumor. O processamento e análise dos dados terá o suporte do núcleo de bioinformática do Centro de Medicina Genômica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)