Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da heterogeneidade genética em câncer renal de células claras

Processo: 15/01060-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de março de 2015
Vigência (Término): 30 de junho de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Wilson Araújo da Silva Junior
Beneficiário:Danielle Barbosa Brotto
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/08135-2 - CTC - Centro de Terapia Celular, AP.CEPID
Assunto(s):Diversidade genética   Neoplasias renais   Genética do câncer

Resumo

O câncer renal corresponde a 2-3% de todas as neoplasias malignas no mundo. Sua incidência vem aumentando nas últimas décadas e de acordo com os dados publicados pela OMS em 2012, no Brasil, a incidência de novos casos foi estimada em aproximadamente 7 mil (1,4% dos novos casos de câncer no Brasil), com mortalidade de 50%. Dentre os subtipos do câncer de células renais, o carcinoma renal de células claras (CRCC) é o mais comum, cujos sintomas relacionados à doença se apresentam de forma inespecífica, como febre, perda de peso e anemia, podendo estar presentes em até 30% dos casos. A tríade clássica caracterizada por hematúria, dor lombar e massa palpável está presente em apenas 5% dos casos e, geralmente está associada a massas renais de maior volume. O caráter silencioso desse tipo de câncer prejudica o reconhecimento inicial, resultando em um diagnóstico tardio onde o tumor encontra-se em estágio avançado ou metastático. O CRCC é um tumor de desenvolvimento lento e de alta heterogeneidade intratumoral, elemento que traz limitações às estratégias terapêuticas. Dentre as alterações genéticas que ocorrem no CRCC, a mais comum é a mutação do gene supressor tumoral VHL (Von Hippel-Lindau), afetando cerca de 50% dos casos. Nesse cenário, é pertinente e primordial o estudo da base genética do CRCC com o objetivo de identificar novos marcadores de diagnósticos e prognósticos. O projeto relacionado com as atividades da bolsista visa investigar a heterogeneidade inter e intratumoral em pacientes diagnosticados com CRCC com base nos dados de variações de perdas e ganhos de DNA, identificação de mutações pontuais nas regiões codificadoras pelo sequenciamento do exoma, análise do perfil de expressão gênica por RNA-Seq e análise do padrão global de metilação, para identificação, com auxílio de ferramentas de bioinformática, das alterações estruturais e funcionais específicas dos tumores, bem como entre diferentes regiões do mesmo tumor. O processamento e análise dos dados terá o suporte do núcleo de bioinformática do Centro de Medicina Genômica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo.