Busca avançada
Ano de início
Entree

Modulação pela proteína p53 da morte celular autofágica induzida por terapia fotodinâmica

Processo: 14/18123-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2015
Vigência (Término): 30 de junho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Mauricio da Silva Baptista
Beneficiário:Aline Bianca de Paiva Abrantes
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/50680-5 - Fotossensibilização nas ciências da vida, AP.TEM
Assunto(s):Proteína supressora de tumor p53   Fármacos fotossensibilizantes   p53   Morte celular   Terapia fotodinâmica   Apoptose   Neoplasias

Resumo

A Terapia Fotodinâmica (TFD) é uma modalidade terapêutica alternativa aos tratamentos convencionais do câncer. Essa terapia utiliza luz visível, um fotossensibilizador (FS) e oxigênio molecular para induzir a morte das células tumorais, a destruição vascular e a estimulação do sistema imune. A TFD pode induzir tanto morte celular não programada (necrose) quanto morte celular programada tipo I (apoptose) e tipo II (morte celular autofágica). A autofagia em si é uma via eucariótica conservada de degradação e reciclagem de macromoléculas e organelas celulares danificadas. Em pesquisa recente realizada no Laboratório de Processos Fotoinduzidos e Interfaces do IQ-USP, identificou-se que a interrupção do fluxo autofágico como resultado de danos oxidativos em mitocôndrias e lisossomos decorrentes da TFD leva à morte celular com características autofágicas. A indução de morte celular autofágica é interessante nos casos em que há um defeito na célula tumoral na via de morte por apoptose, o que é característico de muitos cânceres. A proteína supressora de tumor p53 está envolvida em inúmeros processos celulares, inclusive apoptose e autofagia. Acreditamos que o nível de expressão de p53 deve ser importante para a resposta celular à TFD. Assim, o presente projeto visa verificar se a proteína p53 modula a morte celular autofágica induzida por TFD e, também, identificar possíveis alvos envolvidos. Para isso, serão utilizadas linhagens celulares HEK293 silenciadas para o gene p53 (cerca de 90% e 50% de supressão da expressão) e o respectivo controle; os FS azul de metileno e dimetil azul de metileno, e luz a 630 nm (LED vermelho). Após a TFD in vitro, serão avaliados: a fotocitotoxicidade dos fotossensibilizadores, o mecanismo de morte celular fotoativado, o estado redox celular e os níveis protéicos de intermediários-chave da via de morte celular autofágica; relacionando a eficiência da TFD e o tipo de morte celular desencadeado com o nível de expressão de p53. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ABRANTES, ALINE B. DE P.; DIAS, GUSTAVO C.; SOUZA-PINTO, NADJA C.; BAPTISTA, MAURICIO S. p53-Dependent and p53-Independent Responses of Cells Challenged by Photosensitization. Photochemistry and Photobiology, v. 95, n. 1, p. 355-363, JAN 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.