Busca avançada
Ano de início
Entree

Características do processo de regeneração de músculos esqueléticos de diferentes origens embrionárias em camundongos mdx submetidos ao treinamento físico aeróbio

Processo: 14/22211-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2015
Vigência (Término): 31 de março de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Flávia de Oliveira
Beneficiário:Mariana Cruz Lazzarin
Instituição-sede: Instituto de Saúde e Sociedade (ISS). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos , SP, Brasil
Assunto(s):Regeneração muscular   Camundongos endogâmicos mdx   Treinamento aeróbio

Resumo

Distrofia Muscular de Duchenne (DMD) é uma doença genética que gera perda da funcionalidade, com comprometimento da força e massa muscular. O efeito do exercício físico no músculo distrófico não está bem estabelecido. Diante disso, o objetivo deste estudo é analisar os efeitos do treinamento físico aeróbio sobre a morfologia bem como sobre marcadores miogênicos de regeneração muscular e de inflamação de músculos esqueléticos de diferentes origens embriológicas, em camundongos mdx. Para isso serão utilizados camundongos C57BL10 (n=14) e C57BL10-DMD/mdx (n=14), com oito semanas de vida. Os mesmos serão igualmente subdivididos em quatro grupos (n=7 cada): controle sedentário, controle treinado, mdx sedentário e mdx treinado. Os grupos treinados serão submetidos ao treinamento físico aeróbio de sete semanas, com frequência de cinco vezes semanais, a uma velocidade de 17 m/min durante 60 minutos, com a esteira em inclinação de 15º. Após eutanásia, os músculos gastrocnêmio (origem embriológica miotônica) e masseter (origem embriológica branquiomérica) serão dissecados e processados para serem submetidos às análises: histopatológica; imunohistoquímica para marcadores de regeneração muscular (MyoD e Miogenina), de inflamação (COX-2) e para estresse oxidativo (8-OHdG); e morfométricas (área da secção transversa das fibras musculares e densidade de células das secções transversas). A hipótese desse estudo é que o exercício físico possa alterar os parâmetros histopatológicos, morfométricos e imunoistoquímicos de forma distinta para músculos de diferentes origens embriológicas. Espera-se ainda que haja relações entre esses parâmetros a serem investigados na resposta ao exercício. Tais dados podem trazer informações importantes para a compreensão e tratamento da DMD. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE SOUZA, LIDIANE BEGALLI; MAZIERO, CARLA; LAZZARIN, MARIANA CRUZ; QUINTANA, HANANIAH TARDIVO; TOME, TABATA DE CARVALHO; DE ARAUJO BAPTISTA, VIVIANNE IZABELLE; DE OLIVEIRA, FLAVIA. Presence of metalloproteinases 2 and 9 and 8-OHdG in the fibrotic process in skeletal muscle of Mdx mice. ACTA HISTOCHEMICA, v. 122, n. 1 JAN 2020. Citações Web of Science: 0.
MARIANA CRUZ LAZZARIN; HANANIAH TARDIVO QUINTANA; VIVIANNE IZABELLE DE ARAÚJO BAPTISTA; FLAVIA DE OLIVEIRA. Lack of dystrophin influences muscle inflammation but not myogenic regulatory factors after eccentric exercise in mdx mice. Motriz: rev. educ. fis., v. 26, n. 3, p. -, 2020.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.