Busca avançada
Ano de início
Entree

Instrumentação e orquestração em Antônio Carlos Gomes: um estudo em seus prelúdios e aberturas

Processo: 14/18581-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2014
Vigência (Término): 31 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Artes - Música
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Lenita Waldige Mendes Nogueira
Beneficiário:Isaac William Kerr
Instituição-sede: Instituto de Artes (IA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Regência (música)   Compositores   Ópera   Orquestração   Instrumentação (música)   Musicologia

Resumo

Rinascimento strumentale é o período italiano situado na segunda metade do século XIX e responsável pela retomada dos ideais que privilegiavam a escrita instrumental. Coincidiu com uma efervescente discussão - através de correspondências, tratados e demais documentos - e intensa busca por alterações da plataforma orquestral do ottocento italiano. O movimento também marca a chegada de Antônio Carlos Gomes, rapidamente introduzido e ativo no cenário, participando diretamente de um período de consideráveis proporções para a literatura das grandes massas orquestrais. A análise dos problemas apresentados nesses documentos, a reflexão sobre o aparato orquestral da época e a investigação das soluções encontradas, ou adiadas por Carlos Gomes através do estudo de sua escrita orquestral, equivalem a melhor compreensão e interpretação de sua obra. Propõe-se, então, com este projeto, examinar o tratamento dado por Carlos Gomes à orquestra através da análise e classificação de seu sistema de instrumentação e orquestração partindo dos problemas apresentados pelo movimento. A partir disso, será possível mensurar as contribuições do compositor ao movimento e fornecer algumas diretrizes para eleição de tamanho, equilíbrio e disposição da orquestra para execução de suas obras. A pesquisa, além analisar sua técnica desenvolvida ao longo de mais de trinta anos, fornecerá ainda uma nova abordagem do processo composicional de Carlos Gomes, sob uma ótica estritamente instrumento orquestral. Trata-se de um estudo exploratório analítico, centrado na musicologia histórica escolástica. Enfocando a escrita sinfônica, o conjunto de estudos compreende as aberturas, prelúdios e sinfonias das óperas A Noite do Castello, Joana de Flandres, Il Guarany, Fosca, Salvator Rosa, Maria Tudor, Lo Schiavo, Condor e introdução do poema sinfônico vocal Colombo. Serão utilizadas fontes primárias e secundárias dessas obras, em particular cópia dos manuscritos e edições impressas das partituras de orquestra. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.