Busca avançada
Ano de início
Entree

Ajustando o tamanho do núcleo e do recobrimento com sílica de nanopartículas metálicas para eficácia dos fenômenos de amplificação de superfície

Processo: 15/03143-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2015
Vigência (Término): 30 de junho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física da Matéria Condensada
Pesquisador responsável:Carlos José Leopoldo Constantino
Beneficiário:Sabrina Aléssio Camacho
Supervisor no Exterior: Alexandre G. Brolo
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Victoria (UVic), Canadá  
Vinculado à bolsa:13/01897-4 - Síntese de nanopartículas de ouro para amplificação do Espalhamento Raman (SERS) e da fluorescência (SEF) visando aplicações sensoriais, BP.DR
Assunto(s):Espectroscopia Raman

Resumo

Nanopartículas isoladas recobertas (SHINs, do inglês shell-isolated nanoparticles) são nanoestruturas metálicas recobertas com sílica e aplicadas na amplificação do sinal Raman e da Fluorescência. SHINs fornece um substrato confiável, eficiente e portátil para amplificação óptica levando a espectroscopia amplificada em superfície. Para nanopartículas com recobrimento ultrafino (2-4 nm), a espectroscopia Raman amplificada por nanopartículas isoladas recobertas (SHINERS, do inglês shell-isolated nanoparticle-enhanced Raman spectroscopy) é alcançada. Á medida que a espessura do recobrimento aumenta (5-20 nm), a fluorescência amplificada por nanopartículas isoladas recobertas (SHINEF, do inglês shell-isolated nanoparticle enhanced fluorescence) tem lugar. Neste projeto de pesquisa para um estágio no exterior, nanopartículas de ouro e de prata (AuNPs e AgNPs) recobertas com sílica serão incorporadas a filmes nanoestruturados e a soluções de moléculas de interesse para obtenção dos efeitos SHINERS e/ou SHINEF. O objetivo é avaliar a influência do tamanho do núcleo e da espessura do recobrimento nas propriedades ópticas das nanopartículas, como espalhamento e amplificação do sinal de emissão. Para este propósito, as nanopartículas serão sintetizadas com tamanhos de núcleo e espessuras de recobrimento distintos, ajustando estas características para máxima amplificação SHINERS e SHINEF. Complementarmente, as SHINs serão incorporadas em superfícies as quais apresentam concentrações muito baixas de contaminantes residuais (ex. pesticidas presentes em cascas de frutas e vegetais) para aplicações sensoriais. (AU)