Busca avançada
Ano de início
Entree

"sem que lhes obste a diferença de cor": pardos livres e a construção da cidadania no Brasil e no Caribe espanhol (1750-1824)

Processo: 14/24434-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 22 de abril de 2015
Vigência (Término): 26 de junho de 2015
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História da América
Pesquisador responsável:Rafael de Bivar Marquese
Beneficiário:Priscila de Lima
Supervisor no Exterior: José A. Piqueras Arenas
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa: Universitat Jaume I, Espanha  
Vinculado à bolsa:13/06438-8 - "Sem que lhes obste a diferença de cor": pardos livres e a construção da cidadania no Brasil e no Caribe espanhol (1750-1824), BP.DR
Assunto(s):Cultura política   Ilustração

Resumo

O tema da investigação de doutorado é a participação dos pardos livres no campo político da América ibérica ao longo da segunda metade do século XVIII e início do XIX. Eles são considerados agentes reprodutores e construtores de uma cultura política típica de Antigo Regime e dotada, ao mesmo tempo, de características peculiares ao grupo em questão. Metodologicamente, desenvolve-se uma abordagem comparada e integrada entre a América portuguesa e o Caribe espanhol, mais precisamente o Vice-reino de Nova Granada e a Capitania Geral de Cuba. Trata-se de uma época de transição, na qual a sociedade corporativa passava a ser reconfigurada a partir dos referenciais modernos ou ilustrados. Imersos e agentes nessa conjuntura, concebe-se os pardos livres como constituintes de um "grupo de pressão" dotado de identidade específica, a qual foi gestada em contraposição à condição sócio-jurídica estigmatizada que lhes era destinada. Por meio do exame de suas demandas por privilégios, tais como nomeação para cargos públicos, ascensão na hierarquia dos corpos militares e entrada nas corporações religiosas, objetiva-se identificar e analisar o campo retórico construído e manejado pelos pardos a fim de legitimar suas aspirações. Uma das hipóteses dessa pesquisa sugere que essas demandas, no longo prazo, ensejaram um processo de politização da identidade parda no mundo ibero-americano de fins do século XVIII. Para o pleno desenvolvimento desta pesquisa é fundamental a ampliação do conjunto documental relativo aos espaços espanhóis selecionados, o que torna imprescindível a pesquisa nos arquivos históricos da Espanha. (AU)