Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do efeito do Amblyomin-X na ativação de células endoteliais pelo microambiente tumoral

Processo: 14/24512-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2015
Vigência (Término): 30 de junho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Ana Marisa Chudzinski-Tavassi
Beneficiário:Mariana Costa Braga Schmidt
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Fibrinólise   Células endoteliais   Microambiente tumoral   Inibidores de proteases   Fosfatidilserinas   Fatores de crescimento do endotélio vascular

Resumo

O Amblyomin-X é um inibidor de proteases do tipo Kunitz capaz de inibir o FXa em presença de fosfolipídeos ou de inibir a ativação do FX por meio do complexo FT/FVIIa. Essa proteína recombinante apresenta similaridade com o TFPI-1, um dos principais reguladores do processo de coagulação e que tem ação antitumoral. Semelhantemente, o Amblyomin-X apresenta efeitos antitumorais e age seletivamente em células tumorais, provavelmente devido à interação com fosfatidilserina exposta na superfície celular dessas células, o que poderia ser uma via de captação dessa molécula. Ainda, o Amblyomin-X é capaz de inibir a angiogênese por mecanismos independentes do Fator de Crescimento Endotelial Venoso (VEGF) e inibir a capacidade de células endoteliais humanas formarem túbulos sem comprometer a viabilidade e morfologia celular. Dessa forma, esses efeitos anti-angiogênicos do Amblyomin-X poderiam estar associados à regulação da proteólise pericelular, remodelamento da matriz extracelular, e, consequentemente, inibição da migração celular necessária para que as células endoteliais formem túbulos. Sendo assim, esse projeto foi elaborado no intuito de verificar se o Amblyomin-X é internalizado por células endoteliais, se a indução da exposição de PS ou seu bloqueio interfere na sua captação, analisar sua interferência nas condições oxidativas, produção de proteínas fibrinolíticas e de metaloproteases de matriz extracelular e migração celular, o que auxiliará no entendimento da ação da proteína. De forma semelhante, o Amblyomin-X também apresenta efeitos antitumorais, age seletivamente e é internalizado em células tumorais, provavelmente devido à interação com fosfatidilserina (PS) exposta na superfície celular dessas células. Interessantemente a PS também é exposta no endotélio vascular tumoral, o que poderia ser uma via de captação dessa molécula. Ainda, o Amblyomin-X é capaz de inibir a angiogênese por mecanismos independentes do Fator de Crescimento Endotelial Venoso (VEGF) e inibir a capacidade de células progenitoras endoteliais humanas formarem túbulos sem comprometer a viabilidade celular ou alterações morfológicas. Dessa forma, esses efeitos anti-angiogênicos do Amblyomin-X poderiam estar associados à regulação da proteólise pericelular e remodelamento da matriz extracelular, e, consequentemente, inibição da migração celular necessária para que as células endoteliais formem túbulos. Sendo assim, esse projeto foi elaborado no intuito de verificar se o Amblyomin-X é internalizado por células endoteliais e se a indução de PS interfere na sua captação por esse tipo celular, ou ainda, se bloqueio de PS afeta a sua internalização. Além disso, analisar sua interferência nas condições oxidativas, na produção de proteínas fibrinolíticas, metaloproteases de matriz extracelular pelas mesmas células e migração celular, o que auxiliará no entendimento da ação da proteína recombinante. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.