Busca avançada
Ano de início
Entree

Os discursos globalizados do empreendedorismo social: narrativas heróicas, mundos possíveis e consumo simbólico

Processo: 14/23079-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 2015
Vigência (Término): 31 de março de 2016
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Comunicação - Teoria da Comunicação
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Vander Casaqui
Beneficiário:Angelina Sinato
Instituição-sede: Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Consumo   Empreendedorismo social   Capitalismo

Resumo

O objetivo desse projeto de pesquisa é estudar o discurso globalizado da cena do empreendedorismo social. Para tanto, abordaremos narrativas comunicacionais que constituem a imagem dos empreendedores sociais em instituições de abrangência mundial: Ashoka, Skoll Foundation e Schwab. Essas organizações articulam novos mundos possíveis (Lazzarato, 2006), e representam de maneira emblemática o novo espírito do capitalismo (Boltanski e Chiapello, 2009). Além disso, atribuem legitimidade aos empreendedores sociais, que passam a ser vistos como olimpianos modernos, verdadeiros modelos de cultura (Morin, 2011). O empreendedor social, em síntese, une o a competência para empreender com a dedicação ao trabalho pelo bem comum. O pragmatismo da figura empreendedora se alia a características heroicas, que constituem o poder simbólico (Bourdieu, 2005) desses atores sociais, verdadeiras celebridades (Torres, 2014) do mundo contemporâneo. Esse processo se dá por meio de um complexo circuito de produção, circulação e consumo simbólico dessas narrativas heroicas globalizadas. A partir da difusão do fenômeno do empreendedorismo social, buscamos entender sua origem, sua constituição retórica e quais os aspectos sociais e culturais a ele atrelados. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa: