Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de vias anapleróticas alternativas à glutamina em câncer de mama triplo-negativo

Processo: 14/18061-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de março de 2015
Vigência (Término): 31 de agosto de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Sandra Martha Gomes Dias
Beneficiário:Larissa Menezes dos Reis
Instituição-sede: Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM). Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Brasil). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Metabolismo   Glutamina   Neoplasias de mama triplo negativas   Cromatografia gasosa-espectrometria de massas

Resumo

O câncer de mama triplo-negativo é caracterizado pela ausência dos receptores de hormônios progesterona e estrógeno e do receptor de membrana HER2 e, por isso, não responde aos tratamentos convencionais da doença. Alterações no metabolismo celular estão ligadas ao surgimento e progressão deste tipo tumoral, sendo, portanto, novas promessas na busca de alvos terapêuticos. O consumo excessivo de glutamina é parte das alterações metabólicas sofrida por diversos tipos tumorais, sendo importante para a anaplerose ou reposição dos intermediários do Ciclo do Ácido Tricarboxílico (TCA) que são utilizados em vias biossintéticas da célula. Estudos realizados durante o mestrado da proponente deste projeto mostraram que a dependência de glutamina é variada em linhagens de câncer de mama triplo-negativo. Ensaios de qPCR de células privadas de glutamina ou de células pouco dependentes deste aminoácido versus células dependentes, mostraram o aumento na expressão de genes relacionados principalmente às vias de glicólise/gliconeogênese e metabolismo de lipídeo (²-oxidação), sugerindo a participação dessas vias na compensação da falta de glutamina (ou baixa necessidade deste nutriente) para manutenção do ciclo do TCA. O presente projeto tem como objetivo o estudo dessas vias nas linhagens MDA-MB-157, MDA-MB-468 e BT549, pouco dependentes de glutamina. Como estratégia, realizaremos knock down dos genes que tiveram suas expressões aumentadas na ausência de glutamina em cada linhagem e avaliaremos o impacto desse bloqueio em adição à ausência de glutamina por ensaios de proliferação, apoptose, formação de colônia e migração/invasão. Para o estudo dos nutrientes responsáveis pela compensação da ausência de glutamina e os processos celulares em que esses estão envolvidos, utilizaremos cromatografia gasosa acoplada à espectrometria de massas (GC-MS), utilizando nutrientes marcados (13C e 15N). (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DOS REIS, LARISSA MENEZES; ADAMOSKI, DOUGLAS; OLIVEIRA SOUZA, RODOLPHO ORNITZ; RODRIGUES ASCENCAO, CAROLLINE FERNANDA; SOUSA DE OLIVEIRA, KRISHINA RATNA; CORREA-DA-SILVA, FELIPE; DE SA PATRONI, FABIO MALTA; DIAS, MARILIA MEIRA; CONSONNI, SILVIO ROBERTO; MENDES DE MORAES-VIEIRA, PEDRO MANOEL; SILBER, ARIEL MARIANO; GOMES DIAS, SANDRA MARTHA. Dual inhibition of glutaminase and carnitine palmitoyltransferase decreases growth and migration of glutaminase inhibition-resistant triple-negative breast cancer cells. Journal of Biological Chemistry, v. 294, n. 24, p. 9342-9357, JUN 14 2019. Citações Web of Science: 1.
QUINTERO, MELISSA; ADAMOSKI, DOUGLAS; DOS REIS, LARISSA MENEZES; RODRIGUES ASCENCAO, CAROLLINE FERNANDA; SOUSA DE OLIVEIRA, KRISHINA RATNA; GONCALVES, KALIANDRA DE ALMEIDA; DIAS, MARILIA MEIRA; CARAZZOLLE, MARCELO FALSARELLA; GOMES DIAS, SANDRA MARTHA. Guanylate-binding protein-1 is a potential new therapeutic target for triple-negative breast cancer. BMC CANCER, v. 17, NOV 7 2017. Citações Web of Science: 7.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.