Busca avançada
Ano de início
Entree

Padronização da diferenciação e caracterização de queratinócitos a partir de células-tronco pluripotentes induzidas

Processo: 15/02253-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência (Início): 01 de abril de 2015
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Estela Mitie Cruvinel
Beneficiário:Estela Mitie Cruvinel
Empresa:Pluricell Technologies - Análise e Tecnologia Celulares Ltda. - ME
Vinculado ao auxílio:14/50225-1 - Geração de fibroblastos e queratinócitos a partir de células-tronco pluripotentes induzidas e sua caracterização para uso em testes de drogas, AP.PIPE
Assunto(s):Células-tronco pluripotentes induzidas   Queratinócitos   Fibroblastos   Diferenciação celular   Cosméticos

Resumo

A fase pré-clínica é um pré-requisito do processo de desenvolvimento de novas moléculas candidatas para uso em seres humanos, inclusive no caso de cosméticos. Atualmente, os estudos dessa fase baseiam-se quase totalmente em culturas de células e modelos animais, de onde partem os resultados que determinam se um composto candidato progredirá para as fases dos ensaios clínicos. No entanto, os processos atuais de descoberta de novos medicamentos e cosméticos têm muitas limitações e o uso de animais para testes de cosméticos tem sido constantemente criticado por organizações mundiais de proteção aos animais. Entretanto, faltam alternativas eficientes para suprir as necessidades do mercado. Dessa forma, o uso de queratinócitos derivados de células-tronco pluripotentes induzidas (iPS, do inglês induced Pluripotent Stem Cells) humanas surge como uma alternativa para analisar e testar diversos cosméticos, drogas e seus efeitos colaterais tóxicos em células humanas. A geração de queratinócitos tem como finalidade possibilitar a produção de ensaios pré-clínicos para testes de fármacos baseados em células humanas. Além disso, apresenta-se como a mais viável alternativa para substituir os testes de cosméticos em animais. Além disso, a diferenciação das células iPS em fibroblastos possibilitaria o desenvolvimento de uma pele artificial totalmente formada por células de um mesmo indivíduo e isso resultaria em teste mais assertivos devido à baixa variabilidade. Com base no exposto, o presente projeto tem como objetivo a diferenciação de células iPS humanas em queratinócitos e suas posteriores caracterizações. Para isso, serão utilizadas células iPS humanas já isoladas pela equipe e diferentes protocolos de diferenciação já estabelecidos na literatura científica serão testados, buscando a mais alta eficiência para obtenção dos queratinócitos e fibroblastos. Essas células serão caracterizadas molecularmente e funcionalmente de forma a se comprovar a obtenção de queratinócitos maduros equivalentes a queratinócitos primários humanos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)