Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da instalação, organização espacial e expansão dos condomínios fechados horizontais de alto padrão na cidade de Indaiatuba (SP)

Processo: 14/27090-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2015
Vigência (Término): 31 de março de 2016
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia - Geografia Humana
Pesquisador responsável:Lindon Fonseca Matias
Beneficiário:Letícia Barbosa Ribeiro
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IG). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Organização espacial   Espaço urbano   Segregação urbana   Condomínios fechados   Geoprocessamento   Pesquisa bibliográfica   Indaiatuba (SP)

Resumo

Indaiatuba pertence à Região Metropolitana de Campinas (RMC), possui uma população estimada de 226.602 habitantes (IBGE, 2014), taxa de urbanização de 98,99% (SEADE, 2014), localiza-se a apenas 90 km da capital do Estado de São Paulo e é servida por importantes rodovias e pelo Aeroporto de Viracopos. A urbanização do município foi intensificada a partir da década de 1970, devido, principalmente, a instalação de grades indústrias, atraindo grande fluxo de migrantes, o que contribuiu para o crescimento da população e demanda de lotes para moradia. Grandes bairros povoados por classes de baixa renda surgiram nessa época, assim como grandes condomínios fechados destinados a população de alto poder aquisitivo. Atualmente, os condomínios fechados horizontais de alto padrão têm crescido em tamanho e proporção, com a abertura de diversos empreendimentos com essa finalidade, resultando em segregação socioespacial e crescimento urbano desordenado. Para a execução da pesquisa serão utilizados instrumentos de geoprocessamento para mapeamento e construção de base de dados georreferenciados, que juntamente ao trabalho de campo e levantamento bibliográfico, subsidiarão análises quantitativas e qualitativas sobre a atual expansão de condomínios fechados horizontais de alto padrão no território indaiatubano, objetivando compreender as dinâmicas de instalação desses empreendimentos, seus principais eixos de expansão e os consequentes impactos no espaço urbano.