Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização e função dos neurônios da região peritrigeminal (Peri5) na regulação da respiração

Processo: 15/00033-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de novembro de 2015
Vigência (Término): 31 de outubro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Luciane Helena Gargaglioni Batalhão
Beneficiário:Luciane Helena Gargaglioni Batalhão
Anfitrião: Gilles Fortin
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Local de pesquisa : Institut de Neurobiologie Alfred Fessard (INAF), França  
Assunto(s):Sistema respiratório   Embrião   Recém-nascido

Resumo

Em mamíferos, as trocas gasosas durante a vida uterina são realizadas pela placenta, contudo, os componentes neurais e musculares do sistema respiratório devem estar funcionais ao nascimento, possibilitando a geração de um ritmo que permita uma ventilação pulmonar eficiente. A circuitaria neuronal do tronco encefálico gera o ritmo e padrão de cada respiração para adequar as demandas metabólicas, bioquímicas e comportamentais. Entretanto, como isso é realizado e os mecanismos envolvidos na geração do ritmo e do padrão respiratório ainda são pouco conhecidos, apesar de grandes avanços realizados nos últimos 10 anos. Recentemente, o grupo do Professor Gilles Fortin (CNRS, França) observou que a exclusão, por ferramentas genéticas, de uma pequena população de neurônios bulbares de função desconhecida ao redor do núcleo motor do trigêmeo (cerca de 3000 células por animal em camundongos), ocasiona morte ao nascimento por causas respiratórias, o que sugere que esses neurônios, de função ainda não conhecida, representam uma área importante para regulação da respiração. Essa região foi denominada de região Peritrigeminal 5 (Peri5). O presente projeto tem como objetivos definir a origem embrionária da região Peri5; mapear as conexões destes neurônios e do núcleo retrotrapezóide e verificar a participação dos neurônios Peri5 na regulação do ritmo respiratório e na resposta ventilatória à hipóxia e hipercapnia em camundongos neonatos e adultos por estimulação ou inibição reversível utilizando a optogenética. (AU)