Busca avançada
Ano de início
Entree

Diversidade química e potencial farmacológico de Hedyosmum brasiliense Mart. ex Miq

Processo: 14/17561-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2015
Vigência (Término): 31 de outubro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Maria Claudia Marx Young
Beneficiário:Cynthia Murakami
Instituição-sede: Instituto de Botânica. Secretaria do Meio Ambiente (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Anti-infecciosos   Óleos essenciais   Fitoquímica   Mata Atlântica   Cerrado

Resumo

As principais causas de mortalidade mundial apontadas pela OMS são infecções do sistema respiratório, doenças pulmonares crônicas, diarreia, HIV/AIDS, câncer de pulmão, traqueia e brônquios, diabetes, acidentes e prematuridade. O Brasil possui uma flora riquíssima, considerada fonte inesgotável de substâncias biologicamente ativas, portanto a sua preservação é fundamental, tanto pelo seu valor intrínseco como pelo seu enorme potencial como fonte de novos fármacos. Os metabólitos secundários têm papel fundamental na interação das plantas com o meio ambiente e suas funções ecológicas sobre as plantas que os produzem sugerem que os mesmos possam atuar similarmente com efeitos medicinais em humanos. Hedyosmum brasiliense é uma planta de hábito arbustivo, pertencente à família Chloranthaceae, amplamente distribuída nas regiões central, sudeste e sul do Brasil. Suas folhas são utilizadas na medicina popular para enxaqueca, dores de estômago, disfunções do ovário, frieira, reumatismo, como tônico e afrodisíaco, porém somente propriedades analgésicas, antidepressivas e antimicrobianas foram comprovadas. Considerando o potencial farmacológico da família Chloranthaceae e o intenso uso de espécies do gênero Hedyosmum na medicina popular nas Américas Central e do Sul, este projeto tem como objetivo ampliar o conhecimento a respeito do uso medicinal de H. brasiliense através do estudo químico dos seus componentes fixos e da comparação da composição dos óleos voláteis de plantas masculinas e femininas provenientes de Cerrado e Mata Atlântica, em diferentes fases fenológicas, e testá-los a partir dos ensaios antifúngico, antimicrobiano, anticolinesterásico, antioxidante e antitumoral, em busca de novos fármacos potenciais para o combate de doenças infecciosas, neurodegenerativas e neoplásicas. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MURAKAMI, CYNTHIA; CABRAL, RODRIGO SANT'ANA; GOMES, KAIO S.; COSTA-SILVA, THAIS A.; AMARAL, MAIARA; ROMANELLI, MAIARA; TEMPONE, ANDRE G.; LAGO, JOAO HENRIQUE G.; BOLZANI, VANDERLAN DA S.; MORENO, PAULO ROBERTO H.; YOUNG, MARIA CLAUDIA M. Hedyosulide, a novel trypanosomicidal sesterterpene lactone from Hedyosmum brasiliense Mart. ex Miq. PHYTOCHEMISTRY LETTERS, v. 33, p. 6-11, OCT 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.