Busca avançada
Ano de início
Entree

Livros publicados por editoras portuguesas censurados no Brasil durante a ditadura militar brasileira

Processo: 14/26686-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 27 de setembro de 2015
Vigência (Término): 11 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Comunicação
Pesquisador responsável:Sandra Lucia Amaral de Assis Reimao
Beneficiário:Sandra Lucia Amaral de Assis Reimao
Anfitrião: Joao Luis da Costa Campos Vieira Lisboa
Instituição-sede: Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universidade Nova de Lisboa, Portugal  
Assunto(s):Livros   Censura   Brasil   Portugal   História do livro

Resumo

Título: Livros publicados por editoras portuguesas censurados no Brasil durante a ditadura militar brasileiraResumo: Durante a ditadura militar brasileira foram censurados, impedidos de circular e de serem comercializados no país, vários livros publicados no exterior.Utilizando como fontes básicas de dados os pareceres da Divisão de Censura de Diversões Públicas, DCDP, os despachos publicados, ao longo dos anos, no Diário Oficial da União, DOU, e a listagem elaborada por Deonísio da Silva em Nos bastidores da censura (São Paulo, Liberdade, 1989), identificamos 47 livros não ficcionais de autores estrangeiros censurados em edições estrangeiras durante a ditadura militar brasileira, entre esses, 18 são publicações portuguesas.A pesquisa aqui proposta visa caracterizar a censura no Brasil a livros publicados por editoras portuguesas durante a ditadura militar. A pesquisa destaca obras de não ficção. Busca-se uma compreensão contextualizada dos vetos censórios no Brasil a livros de editoras estrangeiras, no caso, portuguesas, na complexa trama das relações políticas e culturais internacionais. As editoras portuguesas que tiveram livros não ficcionais censurados no Brasil entre 1964 e 1985 foram, Editora Povo e Cultura, Minerva, Diabril, Prelo Editorial, Portugália, Seara Nova, e Edições Morais, todas de Lisboa; e, de Coimbra, a editora Centelha; da cidade do Porto, a editora Limiar ; a há também a editora A Opinião, sem especificação de cidade. A atuação dessas editoras em Portugal e em suas relações com o Brasil no período em foco -é o objeto de estudo de nossa estadia em Portugal. Palavras-chave: censura, edição, livros, Brasil, Portugal.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Pesquisa investiga editoras portuguesas censuradas no Brasil pela ditadura militar 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.