Busca avançada
Ano de início
Entree

Prognóstico e evolução clínica de novos e vigentes biomarcadores genéticos e proteicos em câncer de pulmão

Processo: 15/04518-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de abril de 2015
Vigência (Término): 31 de julho de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Vera Luiza Capelozzi
Beneficiário:Priscila Falango Milsoni
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/14277-4 - Prognóstico e evolução clínica de novos e vigentes biomarcadores genéticos e protéicos em câncer de pulmão, AP.R
Assunto(s):Biomarcadores   Pneumopatias   Neoplasias pulmonares

Resumo

Embora na última década tenha ocorrido avanços nas estratégias do tratamento multidisciplinar do câncer de pulmão, levando a uma melhora do controle loco-regional e do intervalo livre de doença, houve pouco aumento da sobrevida global. Como então é possível melhorar os benefícios da terapia personalizada nos NSCLC avançados? Considerando que as recidivas e as metástases são os fatores responsáveis pela morte de pacientes (representando 90% dos casos), há necessidade de conhecer as múltiplas vias sinalizadoras envolvidas em sua patogênese e progressão. O espectro diferencial de invasividade do microambiente nos carcinomas de pulmão ainda não pode ser definitivamente demarcado por biomarcadores, sobretudo nas variantes neuroendócrinas. Tais evidências levam a supor que talvez outros mecanismos estejam envolvidos no processo de invasão, despontando como potenciais biomarcadores, como por exemplo, a transição epitélio/mesênquima (EMT)A proposta deste estudo inclui: 1) realizar o mapeamento genético da EMT no câncer de pulmão, a exemplo do que se faz nos grandes centros internacionais; 2) estabelecer uma assinatura gênica capaz de prever o potencial de invasão de diferentes tipos histológicos de câncer de pulmão. Espera-se obter um melhor entendimento da carcinogênese pulmonar em seus diferentes tipos histológicos, podendo representar biomarcador preditivo e prognóstico, abrindo novas fronteiras para a terapia personalizada no câncer de pulmão. O estudo propõe mapear a expressão dos principais genes envolvidos no processo de transição epitélio-mesenquimal, analisando: a) Genes relacionados à migração e motilidade celular; b) Genes relacionados ao desenvolvimento e à diferenciação celular; c) Genes envolvidos na morfogênese; d) Genes que participam dos mecanismos da MEC e da adesão celular; e) Genes das principais vias de sinalização envolvidas na EMT, como as vias: Notch); f) Genes que participam da via de sinalização da angiogênese -g) Fatores de transcrição relacionando-os à proliferação celular exacerbada e sua interação nuclear enquanto fatores de transcrição na repressão de marcadores epiteliais, como a E-caderina.