Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de nanoemulsão carreadora de luteína para adição em produtos alimentícios com base aquosa e avaliação da sua estabilidade

Processo: 14/27302-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2015
Vigência (Término): 31 de julho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Pesquisador responsável:Lilian Regina Barros Mariutti
Beneficiário:Daniela Zerlotti Demasi
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Degeneração macular   Carotenoides   Luteína   Estabilidade   Nanoemulsão

Resumo

A degeneração macular relacionada à idade (DMRI) é uma doença degenerativa e progressiva que acomete a área central da retina (mácula), levando invariavelmente à perda da visão central. Estudos realizados em humanos sugerem que a ingestão diária de luteína pode levar ao acúmulo deste carotenoide na retina, promovendo proteção contra a DMRI. Com o aumento da expectativa de vida da população, a utilização da luteína como forma de combate e prevenção de doenças degenerativas é uma alternativa bastante interessante. Entretanto, existe uma dificuldade tecnológica para a adição de carotenoides, que são compostos lipofílicos, em produtos cujo constituinte principal é a água, como por exemplo, as bebidas lácteas e os iogurtes. As nanoemulsões óleo em água são uma alternativa de carreador de compostos lipofílicos, pois possibilitam a incorporação destes em matrizes com base aquosa sem provocar um grande aumento no teor total de lipídios. Além disso, existe a possibilidade da adição de outros compostos na nanoemulsão, como compostos fenólicos e tocoferóis, com a finalidade de proteger os carotenoides contra os danos oxidativos que possam ocorrer durante o processamento ou armazenamento. O uso de nanoemulsões tem se mostrado uma tendência na indústria de alimentos e de cosméticos devido às vantagens que apresenta frente ao uso das emulsões convencionais, tais com maior estabilidade, maior homogeneidade da substância lipofílica, facilidade de digestão, aumento da bioacessibilidade e da bioabsorção ou maior facilidade de penetração da substância lipofílica no tecido, como pele ou cabelo. Diante do exposto, os objetivos deste projeto são desenvolver uma nanoemulsão carreadora de luteína para adição em alimentos com base aquosa e avaliar sua estabilidade durante o armazenamento.